SIG prende dois durante operação em Dourados

Da Redação

O Serviço de Investigação Geral (SIG) da Polícia Civil de Dourados realiza na manhã desta terça-feira (26) a Operação ‘Parabellum’ (palavra de origem latim associada a guerra e conflitos armados) teve quatro mandados de busca e apreensão no Bairro Canaã IV e dois homens foram presos.

Um dos presos chegando à delegacia em Dourados – Crédito: Cido Costa/Dourados Agora.

De acordo com o delegado Rodolfo Daltro, as investigações começaram logo após os policiais terem conhecimento do disparo de mais de 20 tiros na Vila São Braz no dia 13 deste mês.

O SIG descobriu que os disparos aconteceram durante conflito de grupos rivais. “A partir de então identificamos endereços de quatro pessoas que estariam ligados a esse episódio e hoje foram cumpridos os mandados de busca e apreensão nesses locais e encontramos os objetos ligados ao crime”, explicou Daltro. Sobre a motivação da troca de tiros, apurou-se que ocorreu em razão de disputa por território firmada entre os dois homens presos nesta manhã.

Duas armas de fogo, dinheiro, drogas e vários celulares, que possivelmente são oriundos do tráfico e de furto, foram apreendidos.

Na casa de um deles, foi encontrado um revólver calibre .38, carregado com munições estrangeiras, papelotes de “crack” e dinheiro em cédulas de pequeno valor. O acusado relatou que para defender o seu irmão, que estaria sendo ameaçado de morte, efetuou disparos no dia 13 contra o rival e sua turma.

Já na residência do outro homem foi apreendido outro revólver calibre .38, que se encontrava embaixo do travesseiro desse indivíduo, papelotes de cocaína e dinheiro em cédulas de pequeno valor.

O SIG afirmou que o proprietário do segundo imóvel destacado está se recuperando de um disparo de arma de fogo atingido na perna durante o confronto do dia 13, fato esse delatado pelo próprio acusado. Ele se encontrava foragido e possui extensa ficha criminal.

Os dois foram autuados em flagrante por porte ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas, sendo representado pela decretação da sua prisão preventiva. Mesmo na delegacia, ambos continuaram a se ameaçar mutuamente de morte.

*Com informações do SIG.

Comentários