Sessão que analisará parecer sobre cassação de Olarte será realizada na quinta-feira

O vereador Professor João Rocha (PSDB), presidente da comissão processante que analisa a possibilidade de cassação definitiva do mandato do prefeito afastado Gilmar Olarte (PP) – em função do processo criminal que responde junto ao Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro -, só poderá ser votado nesta quinta-feira (12), em sessão extraordinária a ser realizada ao meio-dia, logo após o encerramento da sessão ordinária da Casa. O relatório apresentado pelo relator da comissão, vereador Paulo Siufi (PMDB) foi aprovado por unanimidade pela comissão, durante reunião nesta terça-feira (10).

João Rocha e Paulo Siufi (de bigode) fazem mistério sobre relatório final Foto Silvio Ferreira
João Rocha e Paulo Siufi (de bigode) fazem mistério sobre relatório final Foto Silvio Ferreira

De acordo com Rocha, a sessão especial será necessária por exigência do Regimento Interno da Câmara, que estabelece que os integrantes da Casa que assinaram o pedido de abertura do processo de cassação de Olarte – Alex do PT, Thaís Helena (PT) e Luiza Ribeiro (PPS) -, estão impedidos de participar da votação na conclusão do processo e exige a convocação dos suplentes de vereadores.

Os vereadores suplentes que substituirão os autores do pedido de abertura da comissão, a princípio serão: Roberto Durães-PT, Elbio Santos (PT) e Aldo Donizete-PPS. Há a possibilidade de, no lugar de Donizete – que hoje ocupa a presidência da Funsat (Fundação Social do Trabalho) e precisaria ser licenciado para poder participar da votação – seja substituído por outro suplente do PPS, Gilvano Kunzler.

Silvio Ferreira

Comentários

comentários