Sesi de MS apresenta em SP resultados de uso de novas tecnologias educacionais

Foto Divulgação
Foto Divulgação

O Sesi de Mato Grosso do Sul marcou presença, na última sexta-feira (30), no 1º Simpósio Novas Tecnologias Educacionais, realizado pela Hackademia, na sede da Secretaria Estadual de Educação de São Paulo, em São Paulo (SP), e que reuniu cerca de 300 educadores e representantes de 20 startups, referências na criação de ferramentas e aplicativos de ensino.

Na oportunidade, a gerente de educação do Sesi de Mato Grosso do Sul, Simone de Figueiredo Cruz, apresentou os resultados da implantação das soluções de conteúdo digital em 3D por meio do Eureka-in. “Trata-se de um software educativo que utiliza a tecnologia tridimensional, na qual imagem, movimento e som proporcionam realidade a temas científicos de maneira mais eficaz”, explicou, ressaltando que se trata de um programa reconhecido internacionalmente e considerado o mais abrangente e inovador software educativo disponível no mercado.

Simone Cruz reforça que o Simpósio de Novas Tecnologias Educacionais possibilitou uma rica troca de informações e experiências. “Volto para casa com muitas ideias para serem aplicadas nas nossas escolas”, comemorou, explicando que, ao longo da programação, foram relatadas experiências já em prática em escolas do País e que podem ser replicadas na aprendizagem de alunos do Ensino Fundamental e Ensino Médio, tornando a aula mais ágil e aumentando o interesse dos alunos com os conceitos das disciplinas.

O diretor-executivo da empresa XD Education, Luís Carlos de Carvalho, responsável pelo desenvolvimento do Eureka-in, explica que, além de uma maior abrangência dos conteúdos, o software favorece a vivência de experiências sensoriais permitidas somente pela tridimensionalidade, a ampliação das funções imagéticas e a elevação das possibilidades de construções cognitivas mais efetivas. “Convidamos o Sesi para participar do Simpósio pelos incríveis resultados alcançados e pela seriedade e comprometimento com que a Regional tratou o Projeto”, relatou.

Fiems

Comentários

comentários