Servidores Públicos poderão voltar a trabalhar em período integral em MS

(Foto: Divulgação/Chico Ribeiro/Subsecom)

Há muito tempo excluído da jornada dos funcionários do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, o período integral de trabalho, em oito horas por dia, está sendo analisado para um possível retorno. A nova regra busca diminuir a contratação de comissionados, aumentando o período de serviço para suprir a defasagem no atendimento.

Com isso, a rotina de milhares de servidores que inclusive tem atividades informais e remuneradas seriam afetadas. Entretanto, o Estado tem o direito de cobrar dos servidores 40 horas semanais, como um trabalhador da iniciativa privada.

A partir das 9h da manhã destaa segunda-feira (11), o governo do Estado anunciou que começará a receber os sindicatos que representam os cerca de 75 mil servidores estaduais para tratar de proposta de restituição da jornada normal de trabalho e do PDV (Plano de Demissão Voluntária), este último a ser encaminhado à Assembleia.

Números divulgados pelo governo estadual mostram que pelo menos 32,5% dos servidores ativos devem ser atingidos pelo aumento de jornada, reduzida para seis horas semanais ainda em 2004.

O governo espera que a medida represente, na prática, melhora na prestação de serviços públicos à população, e alega que esse acréscimo de duas horas diárias de trabalho equivale à contratação de quatro mil funcionários, mas sem resultar em um aumento significativo de gastos.

As reuniões com sindicatos estão marcadas para esta segunda-feira e para , terça-feira (12). Na segunda, o encontro está marcado para sede da SAD (Secretaria de Estado de Administração). Após esta etapa, o projeto será enviado para apreciação dos 24 deputados estaduais.

Comentários