Servidores do Estado têm até amanhã para aderir ao plano de demissão voluntária

Da Redação

Amanhã (15) é o último dia para que servidores estaduais possam aderir ao PDV (Plano de Demissão Voluntária). O prazo foi aberto no dia 31 de maio e teve baixa adesão, atribuída pelo secretário de Estado de Administração, Roberto Hashioka, à crise econômica e altas taxas de desemprego.

Protocolo é última etapa que deve ser entregue na secretaria (Foto/Divulgação/Governo: David Majella).

No Portal do Servidor, mais de 400 servidores fizeram a simulação de quanto receberiam caso aderissem ao plano, mas, até o fim de junho, apenas 49 seguiram em frente e protocolaram o pedido na SAD (Secretaria Estadual de Administração).

O protocolo é a última etapa, em que é preciso imprimir o pedido e encaminhar para SAD. Os 49 representam 0,14% do total de 33.208 servidores efetivos e ativos do governo estadual.

O objetivo do governo é reduzir a folha de pagamento do funcionalismo público, que gira de R$ 452,8 milhões. Hoje, são 75 mil servidores entre ativos e inativos, sendo 50 mil efetivos.

O governador do Estado, Reinaldo Azambuja, disse por diversas vezes que a adesão ao PDV poderia ser considerada “atrativa” para quem não se adaptasse à jornada de 8 horas.

O programa prevê o pagamento de indenizações por férias vencidas, gratificação natalina e licença prêmio não gozada, ainda que proporcionais. O “acerto” será pago de forma parcelada e cada depósito será corrigido pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo).

Programa – o parcelamento será calculado com base no tempo de trabalho, acrescido de bônus de 30%. Assim, se o servidor exerceu a função por dez anos, receberá a indenização em 13 parcelas.

Comentários