Senai de MS conquista uma prata e um bronze na Olimpíada do Conhecimento 2016

Foto Divulgação
Foto Divulgação

A equipe do Senai de Mato Grosso do Sul conquistou, após quatro dias de evento e provas desafiadoras, uma medalha de prata e uma de bronze na 9ª edição da Olimpíada do Conhecimento realizada no Ginásio Nilson Nelson, em Brasília (DF). Ao todo, 1.200 competidores de 26 unidades federativas participaram do maior torneio de educação profissional das Américas promovido a cada dois anos pelo Senai e Sesi e que, neste ano, recebeu 118.754 visitantes.

As medalhas conquistadas pelo Senai do Estado foram no “Desafio por Equipe – Roupa Multifuncional”, em que a equipe composta pelos alunos do Senai de Campo Grande Adriele Angelica dos Santos, Deyvison Douglas dos Santos, Iane Paiva Lopes, Júlia Delphino Rodrigues e Talita de Oliveira Queiroz ficaram em 2º lugar, e no “Técnico em Eletrotécnica”, em que o aluno do Senai de Rio Verde Luiz Arnaldo Cassel ficou em 3º lugar.

Segundo o diretor-regional do Senai, Jesner Escandolhero, essa é a 2ª vez que Mato Grosso do Sul conquista medalhas na Olimpíada do Conhecido, sendo que a primeira foi em 2003, quando ficou com bronze. “Essas duas medalhadas conquistadas na edição deste ano nos deixam muito orgulhosos e satisfeitos. Além disso, elas vêm ao encontro de todo o trabalho desenvolvido pelo Senai de Mato Grosso do Sul na formação profissional dos nossos alunos”, declarou.

Jesner Escandolhero acrescenta que todos os integrantes da equipe de Mato Grosso do Sul merecem reconhecimento, inclusive os que não conseguiram conquistar nenhuma medalha, porque passaram por uma seletiva nacional para participar da Olimpíada do Conhecimento 2016. “Todos os nossos participantes são destaques nacionais, pois as seletivas realizadas em vários Estados tiveram um nível muito alto. Por isso, também faço questão de parabenizá-los”, analisou.

Já o coordenador da equipe do Senai de Mato Grosso do Sul na Olimpíada do Conhecimento, Roger Benitez, acrescenta que os alunos das unidades de Rio Verde e de Campo Grande se prepararam muito para a etapa final da competição e merecem as medalhas conquistadas. “Agora é preparar melhor os nossos alunos para a próxima edição da Olimpíada do Conhecimento e procurar melhorar o nosso desempenho. Para o Senai do Estado, é importante conseguir manter o bom nível alcançado”, afirmou.

Competidores

Para Luiz Arnaldo Cassel, 3º lugar na modalidade “Técnico em Eletrotécnica”, que é morador de São Gabriel do Oeste (MS) e faz o curso de técnico em eletrotécnica no Senai de Rio Verde, a medalha de bronze é inesquecível. “Eu iniciei o curso em outubro de 2014 e essa foi a primeira vez que participei de uma Olimpíada do Conhecimento. Sinceramente, não esperava ficar entre os três melhores do Brasil, pois o nível das provas foi muito alto e enfrentei outros 29 competidores de todo o País em três dias de provas individuais”, relembrou.

Ele acrescenta que a experiência de participar da Olimpíada do Conhecimento ficará para sempre na memória e vai contribuir para o exercício da profissão. “Fiz muito amigos e aprendi técnicas que vão me ajudar no meu futuro. Só tenho a agradecer ao Senai que me proporcionou tudo isso e, acabando o curso de técnico em eletrotécnica, vou fazer outro na área de mecânica industrial e de eletrônica”, garantiu.

Já para Júlia Delphino Rodrigues, que faz o curso técnico em costura industrial no Senai de Campo Grande e falou pelos colegas Adriele Angelica dos Santos, Deyvison Douglas dos Santos, Iane Paiva Lopes e Talita de Oliveira Queiroz, ficar em 2º lugar na modalidade “Desafio por Equipe – Roupa Multifuncional” foi uma vitória para o grupo, pois derrotou tradicionais campeões, como Rio de Janeiro e Minas Gerais. “Esses dois Estados são muito fortes na área do vestuário e têxtil, mas, a nossa equipe conseguiu se sobressair e perdemos apenas para o Estado de Pernambuco, outra potência nessa área. Por isso, para nós essa prata tem sabor de ouro”, falou.

No “Desafio por Equipe – Roupa Multifuncional, os estudantes de tecnologia em moda tiveram de mostrar versatilidade e talento para desenvolver peças multifuncionais, coleções completas para uma família e também para cachorros, sendo que tudo isso utilizando peças de roupas usadas – técnica chamada de “upcycling”. Disputam as provas estudantes do Senai do Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pernambuco e Rio de Janeiro. No primeiro dia dos desafios coletivo, cada time apresentou duas coleções diferentes, pensadas para famílias.

A moda também tem um papel social. Oferecer produtos adaptados às necessidades de pessoas com deficiência inspirou a equipe de Mato Grosso do Sul a criar coleções que incluem peças pensadas para elas. “Pode ser desconfortável para uma mulher cadeirante usar um vestido com a parte de trás longa. A equipe propôs um vestido assimétrico, com a frente mais comprida. A cada dia, mostramos uma roupa para uma pessoa com deficiência diferente”, explicou Júlia Rodrigues, acrescentando que também foram confeccionadas roupas multifuncionais para os cachorros de pessoas com deficiência, tudo pensado dentro do conceito de sustentabilidade.

Comentários

comentários