Senado cria comissão com maioria favorável ao impeachment

O Senado criou nesta segunda-feira a comissão especial que analisará o impeachment contra a presidente Dilma Rousseff na Casa e elegeu seus integrantes, majoritariamente favoráveis ao impedimento da chefe do Executivo, que contém dois nomes de Mato Grosso do Sul: Waldemir Moka e Simone Tebet, ambos do PMDB.

Senado elegei comissão do impeachment nesta terça (Foto: Moreira Mariz/Agência Senado)
Senado elegei comissão do impeachment nesta terça (Foto: Moreira Mariz/Agência Senado)

Dos 21 titulares da comissão eleitos nesta segunda, apenas cinco têm voto declaradamente garantido à permanência de Dilma na Presidência. A comissão emitirá um parecer que deve ser votado pelo plenário do Senado no dia 12 de maio, ocasião em que, se assim entender a maioria simples dos senadores, a presidente pode ser afastada por até 180 dias.

Além de senadores oposicionistas, os demais titulares do colegiado integram partidos que já fizeram parte da base do governo, mas desembarcaram ao longo de 2016 à medida que a situação do governo se complicava.

A correlação na comissão é bem desfavorável ao governo e poderá indicar como o plenário do Senado se comportará, embora seja apenas uma parcela de todos os senadores.

Tanto a admissibilidade da denúncia contra Dilma, a ser votada no dia 12, como uma segunda votação a respeito da “pronúncia” da comissão podem ser aprovadas pela maioria simples do plenário, dificultando os esforços do Planalto para impedir votos favoráveis ao processo.

A única votação que exige dois terços do plenário –que equivalem a 54 senadores– é o julgamento em si da presidente, que ocorre depois de toda a fase de instrução.

Confira os integrantes da comissão:

PMDB: Raimundo Lira (PB); Rose de Freitas (ES); Simone Tebet (MS); José Maranhão (PB) e Waldemir Moka (MS).

Bloco Parlamentar da Oposição (PSDB-DEM-PV): Aloysio Nunes Ferreira (SP); Antonio Anastasia (MG); Cássio Cunha Lima (PB) e Ronaldo Caiado (GO).

Bloco de Apoio ao Governo (PT-PDT): Gleisi Hoffmann (PR); Lindbergh Farias (RJ); José Pimentel (CE) e Telmário Mota (RR).

Bloco Parlamentar Socialismo e Democracia (PSB-PPS-PCDOB-REDE): Fernando Bezerra Coelho (PE); Romário (RJ) e Vanessa Grazziotin (AM).

Bloco Parlamentar Democracia Progressista (PP-PSD): Ana Amélia (RS); José Medeiros (MT) e Gladson Cameli (AC).

Bloco Moderador (PTB-PR-PSC-PRB-PTC): Wellington Fagundes (MT) e Zezé Perrella (MG).

Comentários

comentários