Sem acordo greve continua e professores prometem acampar na prefeitura

Em greve há 23 dias, os professores da Rede Municipal de Ensino da Capital afirmam que não voltarão as aulas enquanto a Prefeitura não contemplar a proposta de reajuste salarial de 13,1% previstos na Lei 5.189/13. Além disso os professores pretendem acampar amanhã, logo cedo, na frente do Paço Municipal, como forma de chamar a atenção do Executivo.

Prefeitura não enviou nova proposta aos professores
Prefeitura não enviou nova proposta aos professores

Na tarde de hoje o Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais da Educação Pública (ACP) recebeu um ofício da Semad (Secretaria Municipal de Administração) dizendo que nova proposta só será enviada “após ajuste de folha e de pessoal, bem como após redução do limite prudencial de 51,3%, de maneira que possamos conceder o reajuste de forma responsável e eficiente a se cumprir”.

Os sindicalistas receberam os vereadores vereadores, Eduardo Romero (PT do B), Luiza Ribeiro (PPS), Alex do PT e Paulo Pedra (PDT), para discutir os encaminhamentos para fortalecer a greve. . Os professores entregaram a Romero um estudo interno feito pela ACP onde, segundo o sindicato, derrubam o argumento da Prefeitura de que a equiparação estoure o caixa do Executivo. O documento será usado pela CPI das contas públicas.

No último sábado, o Sindicato afirmou que aceitaria receber o reajuste até março do ano que vem, caso a prefeitura pagasse pelo menos 8,5% – dos 13,01% solicitados – até o fim deste ano.

Comentários

comentários