Secretário de Infraestrutura diz que obra do Aquário foi mal planejada

Durante entrevista na manhã de hoje (23) à rádio e TV Educativa, o titular da Secretária de Estado de Infraestrutura (Seinfra), Marcelo Miglioli, falou sobre o Programa de Governo ‘Obras Inacabadas Zero’. “É compromisso do Governo do Estado terminar todas as obras iniciadas e contratadas da gestão passada. A pior obra é a que não termina”, disse.

23migliori
Marcelo Miglioli, falou sobre o Programa de Governo ‘Obras Inacabadas Zero

O Programa Obras Inacabadas Zero foi criado com o objetivo de continuar as obras não concluídas pelo governo anterior, em respeito ao dinheiro público e para uma maior transparência da gestão atual. De acordo com o secretário a intenção é terminar 80% das obras até o fim do ano. “Temos diversas obras, podemos falar que são mais de 200, algumas simples, outras complexas como o Aquário”, afirmou.

O Aquário do Pantanal, considerado uma das obras civis mais polêmicas, enfrenta problemas de gerenciamento devido a um erro de planejamento. “São quatro empresas trabalhando com contratos independentes, mas que fisicamente dependem uma da outra. Foi um planejamento inexequível, mas estamos fazendo todos os esforços para terminá-la neste ano. Para tanto mantivemos a estrutura dela, com as mesmas empresas, mesma equipe de fiscalização, mesma consultoria”, explicou.

Em janeiro deste ano foi criada uma comissão para auditar a obra e mostrar à sociedade a isenção do Governo a qualquer questão política. “Também abrimos o Aquário para a Assembleia Legislativa, Tribunal de Contas, Ministério Público, sociedade organizada e chamamos para participar da Comissão o Crea e o CAU. Outro equívoco foi a compra dos peixes antes do término da obra, que está sob a competência da Semade, que também não tem medido esforços”.

Em andamento dentro do Programa ‘Obras Inacabadas’ já está em fase final a licitação para a manutenção das rodovias. “As não pavimentadas realmente encontram-se numa situação que temos que atender com urgência e as pavimentadas, acredito que temos três problemas pontuais: o trecho Bataguassu/Brasilândia, Santa Rita do Pardo/ Bataguassu e Caarapó/Amambaí”, explicou. Ao todo são 18 licitações gerenciadas pelas regionais da Agesul e que irão contemplar a manutenção.

Outro resultado, parte do Programa, apontado por Miglioli foi a publicação da licitação para a pavimentação da Água Fria até Maracaju, na BR-060 no entrocamento do Polaco; a execução do último lote da MS-180 que liga Jateí a Iguatemi; duas ordens de serviço para duas obras em estradas de usinas, uma em Chapadão do Sul e outra em Angélica e está previsto para a próxima semana a ordem de serviço para a estrada que liga Caarapó à usina . Segundo o secretário com essas obras conclui-se todas as obras rodoviárias adquiridas com contrato.

O campus da UEMS na Capital é outro escopo que faz parte do programa e um dos grandes empreendimentos civis que serão entregues no fim deste mês. “No dia 30 de junho entregamos a UEMS para o reitor com toda a programação para montar a universidade e fazer a inauguração para a semana do dia 27 de julho, para que os alunos possam começar o segundo semestre conforme o planejamento do nosso primeiro mês de Governo”, finalizou.

Comentários

comentários