Secretário de Infraestrutura apresenta prioridades do programa “Obra Inacabada Zero”

DSC_0024Em entrevista ao programa Tribuna Livre, da Capital FM, e ao portal Página Brazil, o secretário de Infraestrutura, Ednei Marcelo Miglioli anunciou que, “o programa ‘Obra Inacaba Zero’ pretende concluir 250 obras não-concluídas em todo o estado.

UEMS – De acordo com o secretário Miglioli, o governador Reinaldo Azambuja entregará UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul), no dia 28 de julho: “A universidade será entregue realmente pronta para ser usada pelos estudantes, porque entendemos que entregar uma obra é apresentá-la concluída, não fazer uma entrega para depois a construtora estar lá trabalhando, atrapalhando a rotina dos estudantes”.

Aquário do Pantanal –, “Nós estamos trabalhando com todo esforço possível para terminar o quanto antes esta obra polêmica. A prova disso é que mantivemos todas as empresas que ali estavam, mantivemos a mesma fiscalização, não paralisamos a obra nenhum dia e estamos pedindo a todos que acelerem ao máximo o termino desta obra. É que de fato é uma obra complexa por conta da própria engenharia dela e que ficou ainda mais complicada por conta dos erros que se cometeram anteriormente, e que na questão do planejamento dificultou muito o andamento dela”

Agronegócio – Questionado sobre quais obras destinadas a um dos principais setores da economia de Mato Grosso do Sul, o secretário relacionou as metas para as estradas vicinais (estradas secundárias não-pavimentadas, pelas quais os produtores rurais acessam as principais rodovias do estado para escoamento da safra.

“O maior problema que nos temos hoje, para atender o setor produtivo, é no escoamento da safra, uma vez que os eixos estruturantes são de rodovias federais BRs 262, a 267 e a 163, é precisamos facilitar o acesso a essas rodovias. Boa parte do escoamento da safra do estado roda por estadas não-pavimentadas. Visando isso, nós estamos terminando a elaboração do programa de manutenção dessas estradas e acredito que assim poderemos dar uma resposta ao setor produtivo”  .

Silvio Ferreira

Comentários

comentários