Secretário compara presídio a tratamento de esgoto, “ninguém quer perto de casa”

O secretário de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul, José Carlos Barbosa, o Barbosinha, comparou hoje (3) a construção de presídios com obras para a instalação de estações de tratamento de esgoto. O depoimento foi dado antes do início da passagem de comando do DOF (Departamento de Operações de Fronteira).

Barbosinha durante passagem de comando do DOF em Dourados – Foto: Joandra Alves

Ele também não descartou ações do Exército na PED (Penitenciária Estadual de Dourados), como a ocorrida na semana passada em Campo Grande.

“Eu comparo a construção de presídios com as instalações de estações de tratamento de esgoto, que cumpre papel importante de coletar, tratar e devolver para a população, mas ninguém quer próximo a sua casa. Todo mundo sabe que precisa, mas não querem”, disse.

O secretário também não descartou a construção de novas unidades prisionais no município, fato que vem levantando polêmica desde o ano passado.

No entender de Barbosinha, Dourados possuí carências que devem ser sanadas nesse setor.

“A cidade cresceu, quando se construiu a penitenciária, Dourados possuía 100 mil habitantes e hoje a população passa de 220 mil. Temos carências como um presídio feminino e um de trânsito, já que pelo menos 700 presos ainda não foram julgados e condenados”, relatou.

Exército

De acordo com o secretário, novas ações devem ocorrer nos próximos dias envolvendo órgãos de segurança pública de Mato Grosso do Sul e o Exército Brasileiro, a exemplo do ocorrido em Campo Grande no dia 15 de fevereiro e não descarta a PED como alvo.

“Não só na PED, como em qualquer presídio do Estado. A garantia da lei da ordem tem validade de um ano. Não sabemos o dia, nem hora e nem local, mas ela pode ocorrer em qualquer local, inclusive Dourados”, afirmou.

O uso de militares do Exército nos presídios de todo o país foi oficializado no dia 18 de janeiro, através de decreto presidencial. A medida faz parte da estratégia do Plano Nacional de Segurança Pública planejado pelo Governo Federal. (Com Infomações Dourados News)

Comentários

comentários