Secretária de esportes é presa por suspeita de chefiar quadrilha do tráfico

A secretária de esportes de Três Lagoas, região leste do estado, foi presa pelo Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público Estadual (MPE) na tarde desta quarta-feira (6), denunciada por chefiar uma organização criminosa voltada para o tráfico de drogas. Houve representação pela preventiva e o Juízo da segunda Vara Criminal de Três Lagoas deferiu a medida, segundo o MPE.

Secretária de Esportes e Juventude fou denunciada em operação – Foto: JP News

Mariza Rocha do (PSB) é vereadora licenciada. A prisão dela é um desdobramento das investigações da operação Themis, que no dia 14 de janeiro realizou uma força-tarefa contra o tráfico de drogas e coação por parte da organização criminosa no estado.

Na ocasião foram cumpridos três mandados de prisão preventiva e 17 de busca e apreensão (um deles relacionado à secretária) nas cidades de Três Lagoas, Ponta Porã e Campo Grande. Mariza já foi encaminhada para o presídio feminino de Três Lagoas. Não há informações sobre a defesa da secretária.

Conforme o Ministério Público Estadual (MPMS), as investigações tiveram início a partir de pedido de apoio da Promotoria de Justiça de Três Lagoas e tinha como objetivo aprofundar os esclarecimentos acerca do cometimento do crime de coação do curso do processo, envolvendo atuação funcional de integrante do Ministério Público em processos judiciais. Durante as diligências se constatou o envolvimento dos envolvidos não só com o crime originário, como também com o tráfico de drogas.

A operação contou com o apoio do Batalhão de Choque da Polícia Militar, Corregedoria da PM e Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen).

O nome da operação refere-se à Deusa da Justiça e foi adotado em referência ao respeito que se deve dar a todas as decisões judiciais, ainda que não se concorde com elas.

 

Comentários