São Paulo aciona Polícia Civil após sofrer tentativa de chantagem

Lancepress/JP

Leco será o presidente do São Paulo até dezembro do ano que vem (Foto: Marcello Fim/Raw Image/Lancepress!)

Uma pessoa que se identifica com o pseudônimo Edward Lorenz enviou e-mails a conselheiros do São Paulo dizendo que divulgará documentos que expõem “diretores, conselheiros, atletas e ex-atletas” do clube se não receber R$ 1 milhão até domingo. A diretoria acionou a Polícia Civil, especificamente a 4ª DIG – Delegacia de Polícia de Investigações sobre Fraudes Patrimoniais Praticadas por Meios Eletrônicos.

Três e-mails com a tentativa de chantagem foram enviados ao mailing do Conselho Deliberativo do São Paulo entre quarta e quinta-feira. Na própria quinta, a diretoria mandou uma mensagem aos conselheiros explicando que “já deu o devido tratamento jurídico e técnico à questão” e solicitando que os e-mails escritos pelo suposto hacker não sejam divulgados, o que “pode atrapalhar a investigação policial em curso”.

O clube não vai se manifestar publicamente sobre o caso. De acordo com o LANCE!, o episódio não causa grande preocupação na diretoria, já que a mesma pessoa já havia ameaçado divulgar documentos em 2017, também com uma cobrança de R$ 1 milhão. Além disso, os supostos documentos seriam da época em que o presidente era Carlos Miguel Aidar, que renunciou e foi substituído por Leco em 2015.

O atual presidente, cujo mandato termina em dezembro de 2020, está sob pressão no São Paulo. Nesta temporada, o clube não teve resultados esportivos e também não anda bem financeiramente.

Comentários