Santos vê vídeos do Audax e ‘aprende’ segredos de rival

Os atletas do Santos passaram a semana inteira assistindo a vídeos com jogadas do Audax, adversário da decisão do Campeonato Paulista. O primeiro jogo ocorre neste domingo (1), às 16h, no estádio José Liberatti, em Osasco (Grande São Paulo).

A sequência foi intensa. Entre os jogos mais assistidos estavam a goleada do Audax contra o São Paulo por 4 a 1, pelas quartas de final da competição, o empate por 2 a 2 com o Corinthians, na semifinal, e até o duelo contra o Santos na fase de grupos do Estadual.

A “sessão de filmes”, intitulada assim por alguns jogadores, serviu para descobrir as principais jogadas do adversário. Na Vila Belmiro, há quem acredite que o segredo e, principalmente, algumas armadilhas do Audax, foram desvendas nos vídeos.

Uma das armadilhas do Audax, segundo os santistas, é induzir o adversário a marcar pressão em sua saída de bola. Assim, o time de Fernando Diniz conquista território no meio-campo e até busca o mano a mano com os zagueiros rivais no campo de ataque.

“Para não dar espaço, tem que abrir mão. Adiantar linhas para não dar espaço. Vimos vídeos, como o abafa do São Paulo. É o que querem. Trazem para o campo deles para buscarem o espaço. Você corre um risco de ficar mano a mano atrás. É isso que fazem. O São Paulo às vezes acertou, outras não. O Audax saía com a bola dominada com espaço no meio. É o que estamos trabalhando”, afirmou Renato.

Os espaços conquistados no meio-campo foram bastante analisados pelos santistas que, inclusive, alertaram para a movimentação do Audax. O time de Osasco gosta de trocar passes para fugir da marcação e finalizar da entrada da área, sem marcação, como aconteceu no duelo contra o Corinthians, por exemplo.

“A dificuldade, acho que é você manter intensidade os 90 minutos na marcação. Tem que estar junto. A posse com zagueiro não leva perigo, não podemos dar espaço na frente da área. Ali, são perigosos. Se ficarem tocando entre zagueiros, não tem problema”, disse Renato.

“Marcação que pediu é para estar compacto, não deixar espaço. Audax roda bastante, não guarda posição. Não tem posição fixa. Acaba induzindo a abrir espaço. Não vai ter marcação homem a homem. Eles buscam espaço, vamos estar atentos para não dar espaço”, completou.

O Santos tem respeitado bastante seu adversário da final e promete ser um time bastante marcador nos duelos contra o Audax. Além dos vídeos, Dorival poupou os titulares do duelo contra o Santos do Amapá no meio de semana, pela Copa do Brasil, para trabalhar o sistema tático do time que joga a decisão paulista. (Folha.com)

Comentários

comentários