Santos busca panos quentes após desabafo de Jean Mota no San-São

Lancepress/JP

Santos busca panos quentes após declaração de Jean Mota no clássico San-São (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Depois de Jean Mota desabafar na zona mista do Morumbi, após o Santos ser derrotado por 3 a 2 para o São Paulo, no último sábado, a diretoria busca panos quentes para acalmar a situação internamente.

Nos bastidores, os dirigentes entendem que não é momento para abalar o cenário do Santos no Campeonato Brasileiro, já que o time do técnico Jorge Sampaoli está na liderança, com 33 pontos, mesmo após o tropeço. Além disso, antes da derrota o Peixe vinha de sete vitórias consecutivas.

Na declaração, o meia questionou estar no banco de reservas após sua boa fase e afirmou não saber se Sampaoli e a diretoria ainda contavam com ele. Em contrapartida, o presidente José Carlos Peres citou que em caso de proposta as partes se reunirão para definir o futuro do atleta, porém, não há nada oficial.

– Não sei se a diretoria ou o treinador contam mais comigo, mas afeta a confiança. Fiz um gol e uma assistência contra o Atlético-MG, depois nem entrei. Eu queria uma resposta, mas respeito a opinião do treinador. Tem coisas lá dentro de bastidores que não passam pra mim. Não falo do treinador, mas saem matérias e eu nunca sei de nada. Presidente manda, mas a gente tem que ter essa conversa. Ele precisa falar o que acontece. Se ele decidiu não me emprestar, não chegou até mim para saber minha intenção. Eu quero estar aqui, tenho contrato – desabafou Jean Mota.

Já Jorge Sampaoli explicou que Jean não está entre os titulares por ver os companheiros de equipe em melhor momento que o meia. Após 14 jogos consecutivos, Jean ficou fora de dois: contra o Corinthians e Goiás.

Nesta temporada o camisa 41 atuou em 36 jogos e marcou dez gols: sete no Paulistão, um na Copa do Brasil e dois no Campeonato Brasileiro.

Comentários