Salineiro reclama de “cabide de emprego” e informações sobre Proinc serão divulgadas

Atualmente, não há divulgação da lotação, formação e carga horária dos servidores públicos municipais vinculados ao Programa de Inclusão Profissional (Proinc), em Campo Grande. No entanto, a reformulação do programa proposta pela prefeitura ganhou uma emenda na Câmara Municipal que prevê essa obrigação. A Prefeitura vetou a obrigação, mas o veto foi derrubado durante a sessão desta terça-feira (15), depois que o vereador André Salineiro levantou o tema e lembrou que não divulgar esses detalhes iria favorecer a prática conhecida como “cabide de emprego”.

Salineiro lembrou que essas informações são de interesse público. “Não entendi a razão do veto e penso até que não foi essa a intenção da Prefeitura. Ora, como uma medida que visa a transparência pode ser contrária ao interesse público? Peço que os colegas votem pela derrubada desse veto, afinal a maioria aqui já se posicionou contra ‘cabides de emprego’”, argumentou o vereador, que é conhecido por insistir em projetos contra corrupção no setor público.

Em seguida, o veto parcial ao Projeto de Lei 9.412/19 foi derrubado com a votação da maioria dos vereadores. Do total de 29 parlamentares, 19 votaram pela derrubada do veto, enquanto outros sete vereadores votaram a favor do veto, ou seja, para que não houvesse divulgação das informações dos servidores do Proinc.

Comentários