Rose Modesto é oficializada candidata do PSDB como sendo ‘uma rosa para Campo Grande’

Rose chegando no diretório teve dificuldade de andar por causa da lotação (Foto: Lúcio Borges)
Rose chegando no diretório teve dificuldade de andar por causa da lotação (Foto: Lúcio Borges)

O mistério e a espera acabaram na decisão do nome do candidato do PSDB para disputar a prefeitura de Campo Grande. Apesar do que já vinha sendo esperado como o mais provável, a vice-governadora Rose Modesto será a representante dos tucanos para concorrer nas eleições 2016 e tentar chegar ao Paço Municipal. Rose foi anunciada como sendo “uma rosa para Capital”, como pré-candidata e ‘futura prefeita’, em solenidade do partido no inicio da noite desta quinta-feira (28). A ação ocorreu com a presença de toda a cúpula tucana, incluindo o governador Reinaldo Azambuja, no diretório estadual, mas foi dirigida pelo presidente municipal vereador Lívio Leite. Rose e todos que discursaram falaram em unidade sempre e que a campanha e os mandatos não são de ficarem sozinhos.

Lívio abriu falando de todo o processo de ‘escolha’, que passou pelas pesquisas dos nomes que estavam a disposição e não ‘em disputa’, culminando ainda em uma carta de recomendação que foi entregue ao presidente estadual Márcio Monteiro, com a indicação do nome de Rose, que ficou em primeiro lugar no levantamento popular, além das considerações de toda as suas qualidades, experiência e força para vencer e trabalhar pelas mudanças a serem aplicadas na Capital. “Estamos oferecendo uma rosa para Campo Grande, que está a necessitar desta beleza, capacidade, experiência e trabalho para voltarmos a desenvolvermos e florir nossa cidade, que clama por isso, diante do caos instalado”, disse o vereador-presidente ao oficializar a pré-candidatura.

Na chegada da candidata, durante o anúncio e falas que antecederam a de Rose, os partidários presentes gritavam “Rose prefeita”. Numa demonstração de unidade, ela chegou ao Diretório junto com os secretários estaduais Eduardo Riedel (de Governo e Gestão Estratégica) e Carlos Alberto de Assis (de Administração), nomes que figuravam também como possíveis candidatos a sucessão do prefeito Alcides Bernal (PP).

“O que me motiva é o fato de que não estou sozinha, somos um só, é o que primeiro quero já pontuar, pois estou indo para uma batalha e talvez até uma guerra, mas sei que não vou só e estamos juntos.  O momento é desafiador, todos os cenários são péssimos, crises e o cenário nacional um dos piores dos últimos anos. Crises politica, econômica, de ética, de identidade em geral e Campo Grande já tem isso ainda nos últimos anos. Mas, assim como a mudança chegou em MS, também precisa chegar verdadeiramente em Campo Grande. As pessoas estão desanimadas e sem esperança, mas temos que mostrar que isso pode ser diferente”, disse Rose.

Discursos críticos e de unidade tucana por Campo Grande

O diretório esta dual esteve lotado com a presença de vereadores, deputados e até prefeitos de outros municípios, que viram os discursos dos outros dois nomes da lista, Carlos Alberto e Ridel, bem como do presidente estadual Márcio Monteiro, e fechando com o líder maior, o governador Azambuja.

d97c103e-4c38-4e28-8228-4770d0fad731Todos, de uma forma ou de outra, fizeram discursos críticos sobre a atual situação da administração do município, e pela unidade tucana em busca de mostrar e praticar um projeto renovador pela Capital. “Campo Grande está prejudicada, sem rumo, se acabando de tudo, mas como é grande vem resistindo e vai voltar a sua total beleza. O PSDB tem o compromisso, tem capacidade de escrever um novo tempo e de fazer com Rose e com todos juntos, uma cidade a altura que merece esar e se tornar ainda mais para o futuro”, comentou Márcio Monteiro.

O governador Reinaldo Azambuja foi o último e falou após o discurso de Rose. Ele lembrou o programa “Pensando Campo Grande” feito na época em que foi candidato a prefeito da Capital, em 2012, lembrando de todo planejamento que um governo deve ter e sobre o capital já disponível para Rose, que deve pegar o documento, revisitar e ampliar, após esses ‘sombrios’ quatro anos.

“O partido está apresentando para a Capital, uma candidata ficha limpa, preparada que conhece de gestão pública, conhece os problemas da população e tem parceiros. Além de toda sua capacidade sempre demonstrada, temos a união de todos nós e o que já ‘Pensamos Campo Grande’, que está pronto e precisa ser aproveitado e voltar para ampliar. Mas tudo isso, não vai ser só Rose que vai fazer, todos nós, eu sou um membro do partido e vamos estar na trincheira. E também trazer para perto os outros partidos que compartilham com a mesma ideia do PSDB que quer parcerias para o bem de Campo Grande”, discursou Azambuja.

Agora é nova etapa

3Lívio Leite enalteceu o trabalho que vem sendo realizado pelos secretários Riedel e Assis, no governo, mencionando que os dois tiveram que pensar e foio pedido para que  permanecessem na administração estadual. Mas, o presidente municipal afirmou que a definição pelo nome de Rose Modesto se deu após pesquisa qualitativa e de perfil de candidato que a população da Capital quer.  O governador confirmou o pedido, mas apontou que não queria e não iria interferir na decisão que era do partido.

Segundo ele, agora o PSDB parte para uma nova etapa, que é a elaboração do plano de governo. E para isso serão colhidas informações da população.

Quanto aos possíveis aliados, Lívio Leite não descarta nem mesmo o PMDB. Segundo ele, informalmente já tem sido mantido conversações com o PMDB, Partido da Solidariedade, PROS, PRB e PSD. Rose Modesto adiantou que outras siglas como o PT do B e PEN também demonstraram simpatia pela sua pré-candidatura.

A candidata tem dito que é preciso pensar em preparar a Capital para os próximos 10, 15 anos.

Histórico

1No discurso, aos 38 anos, Rose Modesto fez um retrospecto de sua vida politica, que disse ter começado a 20 anos, bem como lembrou de suas vitórias eleitorais e experiências adquiridas e desenvolvidas. “Com 18 anos já tínhamos algum gosto pela participação sócio-politica, tivemos a oportunidade e fomos a rua pela candidatura daquele garoto Rinaldo, mostrando que podíamos fazer e ter boas pessoas na política e que dependia de nós também. A frente continuamos e fizemos a diferença, buscamos levar mais gente para representatividade na área da Educação e outras, chegando honra de ver nosso nome a se fazer representar. Em 2008, eleita com 7.500 votos e em 2012, reeleita com mais de 11 mil votos. Depois a honra e missão da governadoria. Todos esses anos e missão nos fez crescer e amadurecer ainda mais. E agora, se preparando para essa nova missão política desde o ano passado, quando o nome começou a ser lembrado como possível candidata”, resumiu.

Rose fez seu trabalho sócio-politico, com atuação nas áreas da educação e social. Ela afirma que ao longo do tempo vem se preparando para implantar uma gestão moderna para Campo Grande, por consequência de sua vida política desde dos 18 anos e com os mandatos de vereadora, que exerceu um por inteiro (2009-2012) e metade do segundo (2013-2014), do qual saiu para se tornar vice-governadora de MS e secretaria de Estado de Assistência Social e do Trabalho (2015-2016).

Como secretária estadual, Rose Modesto implantou vários projetos voltados para a população carente. Uma das mais recentes é a Rede Solidária, implantado no bairro Dom Antonio em novembro do ano passado, em solenidade que contou com a presença do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o governador Reinaldo Azambuja. Com a participação do terceiro setor e de empresas, a Rede atende a população em situação de vulnerabilidade, com ações nas áreas de educação, Cultura e Esporte, Escola da Família, Saúde e Prevenção, Segurança Cidadã, Voluntariado, Horta Orgânica e Trabalho e Renda.

Comentários

comentários