Rose ataca a roubalheira, Marquinhos nega ser fantasma e Bernal faz promessas

Durante um debate marcado por acusações mútuas, indiretas e muitas promessas de campanha, a candidata do PSDB, Rose Modesto reagiu, ao ser provocada por Marquinhos Trad (PSD), dizendo que daria para construir 5 mil casas populares em seu governo acabando com a roubalheira de governos anteriores, inclusive do qual o deputado estadual já fez parte.

Candidatos durante o debate da TV Morena (Foto: G1)
Candidatos durante o debate da TV Morena (Foto: G1)

A candidata se referiu indiretamente as administrações de Nelsinho Trad (Ex-PMDB) e André Puccinelli (PMDB), alvo de investigação por desvio de dinheiro público. Diante da provocação de Rose, Marquinhos chegou a pedir direito de resposta, mas os organizadores do debate negaram.

Líder nas pesquisas de intenções de voto, Marquinhos voltou a ser chamado de funcionário fantásma da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul por ter sido nomeado em cargo público pelo pai dele, o ex-deputado estadual Nelson Trad (PTB) em 1986.

Desta vez, pressionado pelo candidato do PPS, Athayde Nery, admitiu pela primeira vez ser funcionário da Assembleia, mas disse que nunca acumulou dois empregos. Marquinhos irritou-se com o questionamento e desconversou, contra-atacando.

Da mesma forma com que fez no debate promovido pelo SBTMS, Athayde sustentou que Marquinhos foi nomeado técnico parlamentar no gabinete do pai dele no dia 1º de junho de 1986, sob a matrícula nº 1.876.

Os documentos, segundo ele, atestam que o candidato do PSD  “trabalhou” no gabinete de 1º de junho de 1986 até 28 de fevereiro de 1991, época em que ficou lotado no gabinete do deputado Aloísio Borges, depois que Nelson Trad foi eleito deputado federal.

Ainda segundo o candidato do PPS, no  gabinete de Aloísio Borges, Marquinhos Trad “trabalhou” desde de 28 de fevereiro de 1991 até 4 de abril do mesmo ano.

Sete candidatos à prefeitura de Campo Grande participaram do debate na TV Morena na noite desta quinta-feira (29). Durante cerca de duas horas, os candidatos apresentaram propostas para áreas como combate à corrupção em obras públicas, emprego, lazer, saúde, trânsito, transporte coletivo, saneamento básico. O debate foi mediado pela jornalista Lucimar Lescano.

Participaram do debate sete candidatos que são de partidos ou coligações que têm mais de nove representantes na Câmara dos Deputados, regra estabelecida pela lei eleitoral para a realização de debates. São eles (da esquerda para direita na posição do estúdio): Alcides Bernal (PP), Marquinhos Trad (PSD), Rose Modesto (PSDB), Alex do PT, Marcelo Bluma (PV), Coronel David (PSC) e Athayde (PPS).

O debate teve quatro blocos: o primeiro e o terceiro tiveram temas determinados; o segundo e o quarto tiveram temas livres; no quarto e último bloco, os candidatos fizeram as considerações finais.

Os candidatos tiveram 30 segundos para perguntas, um minuto e 30 segundos para respostas, 45 segundos para réplica e 45 segundos para a tréplica.

No primeiro bloco, os candidatos falaram sobre temas determinados, definidos por sorteiro, assim como a ordem das perguntas. Marquinhos perguntou a Bernal sobre trânsito – onda verde. Rose perguntou a Alex sobre saúde – contratação de médicos especialistas. Alex fez a terceira pergunta à Rose sobre servidores públicos. Bluma perguntou a Marquinhos sobre transporte – valor da tarifa de ônibus. Bluma teve direito de resposta sobre fala de Marquinhos. Bernal foi quem fez a quinta pergunta a Athayde sobre saúde – construção de postos de saúde.

Coronel David perguntou sobre lazer – manutenção de praças públicas para Bluma. Quem encerrou a primeira rodada foi Athayde, com pergunta sobre demissão de comissionados a Coronel David.

No segundo bloco, foram perguntas com temas livres e cada candidato pôde responder até duas perguntas. Marquinhos perguntou para Rose sobre a construção de casas populares. Rose perguntou a Marquinhos sobre plano diretor.

Athayde perguntou para Marquinhos sobre emprego dele na Assembleia Legislativa. Coronel David perguntou para Athayde sobre transparência pública. Alex perguntou para Bernal sobre educação e transporte público. Bernal perguntou a Coronel David sobre invasões de imóveis. Bluma pergunta para Rose sobre confiança nas promessas de campanha.

No terceiro bloco, os candidatos voltaram a fazer perguntas determinadas, mas dessa vez cada candidato pôde responder até duas perguntas. Athayde perguntou a Bluma sobre combate à corrupção em obras públicas. Bluma perguntou a Bernal sobre geração de empregos. Marquinhos escolheu Coronel David para responder sobre saneamento básico – tratamento de esgoto. Coronel David ficou encarregado de fazer a quarta pergunta da rodada sobre concurso público para Alex do PT. Bernal perguntou sobre lixo – coleta seletiva para Athayde. Alex fez a sexta pergunta para Bernal sobre vagas em creches. Rose perguntou sobre o último tema, pavimentação – qualidade do asfalto, a Bluma.

No quarto bloco, o tema foi livre. Bluma perguntou a Athayde sobre as pesquisas eleitorais. Rose perguntou para Alex sobre falta de transparência na prefeitura. Alex perguntou para Marquinhos sobre voto a favor de Nelsinho Trad e Luiz Henrique Mandetta, que foram indiciados por improbidade administrativa por fraude no Gisa pelo Ministério Público e CPI da Saúde, da Assembleia Legislativa. Athayde perguntou para Bernal sobre eleição para diretores na Rede Municipal. Marquinhos perguntou para Rose sobre gastos com publicidade. Bernal perguntou para Coronel David sobre segurança pública. Coronel David perguntou para Marquinhos sobre situação financeira do município.

Comentários

comentários