Rosa Weber diz que não há fraude comprovada nas urnas em 22 anos e volta a pedir ‘tolerância’

G1/JP

Em um pronunciamento exibido na cadeia nacional de rádio e TV, a presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Rosa Weber, voltou a pedir neste sábado (27) “tolerância” aos eleitores que pensam diferente e reforçou o pedido para que todos compareçam às urnas neste domingo.

Assim como fez no primeiro turno, Rosa Weber também defendeu o sistema eletrônico de votação e afirmou que, em 22 anos, não há nenhuma fraude comprovada.

“[A democracia] é conquista diária, permanente construção que pressupõe, em sociedade plural como a nossa, diálogo, respeito pelos que pensam de forma diferente, e tolerância para que se viabilize o avanço civilizatório que todos almejamos”, disse a ministra.

Na fala, Rosa Weber também defendeu que “não deixemos que nada tumultue” a escolha livre e consciente sobre o que cada um entender ser o melhor para o país.

A ministra afirmou ainda que a Justiça Eleitoral estará “a postos” para assegurar que a votação ocorra “sem maiores percalços”.

“A Justiça Eleitoral estará mais uma vez a postos para assegurar-lhe o exercício do voto sem maiores percalços, por meio de sistema eletrônico seguro, confiável e auditável, há 22 anos utilizado sem sequer um caso de fraude comprovada e em processo de constante aperfeiçoamento”, afirmou Rosa Weber.

De acordo com a ministra, desde o fim do primeiro turno, a Justiça Eleitoral vem realizando novos testes nos equipamentos que serão utilizados neste domingo.

Comentários