Rodrigo Caio é expulso, mas São Paulo empata com o Rosario

LANCEPRESS!

Time sobrevive ao Gigante de Arroyito, mesmo com o vermelho dado ao zagueiro aos 35 minutos de jogo

O discurso do técnico Diego Aguirre se colocou em prática no caldeirão do Gigante de Arroyito, em Rosário. Jogando com um a menos quase a partida toda, o São Paulo se provou um time copeiro, como definiu seu treinador, e segurou o 0 a 0 diante do Rosario Central.

Jogando com um a menos durante boa parte do jogo, São Paulo segura empate na Argentina (Foto: AFP)
Foto: LANCE!

Com o resultado, basta uma vitória simples no jogo da volta, Morumbi, no dia 4, para o Tricolor avançar na Copa Sul-Americana.

Esquema novo, e só pressão
Aguirre colocou em campo a formação com três zagueiros que a torcida tanto gosta, e só sofreu. Foram 18 minutos com o Rosario Central no campo tricolor, explorando os desajustes de posicionamento e erros individuais. Nesse período, Marco Ruben, centroavante amado pela torcida, não cansou de assustar Sidão com suas finalizações.

O São Paulo mal trocava passes, não conseguia ter saída de jogo nem encaixar a marcação para coibir a pressão. Os jogadores se desesperavam em campo, com Nenê procurando Aguirre para acertar o esquema.

Ajuste e vermelho
Quando Reinaldo teve de sair por lesão, aos 18 minutos de jogo, Petros e Nenê aproveitaram para procurar Aguirre. E o São Paulo viveu seu momento de maior controle do jogo.

O time passou a atuar no 4-1-4-1, com Militão e Liziero passando a ser laterais, Régis atuando mais à frente e Lucas Fernandes, substituído de Reinaldo, formando a linha de armação. Não só a marcação encaixou como a equipe teve seu primeiro lance de perigo, com Nenê obrigando o goleiro Ledesma a fazer boa defesa.

Mas tudo se desfez aos 35 minutos, quando Rodrigo Caio subiu para disputar com Marco Ruben e acertou o rosto do atacante com o cotovelo. Em uma decisão absurdamente rigorosa, o árbitro o expulsou.

Consciência e empate
O São Paulo se segurou como pôde no fim do primeiro tempo e voltou do intervalo com um 4-3-2, com um triângulo no meio-campo e Nenê chamado a responsabilidade na frente. O camisa 7 chegou até a acertar o travessão. Mas o esquema era o que o Tricolor precisava para não perder, amarrando o Rosario Central como pôde. E a tarefa ficou mais fácil com Carrizo expulso pelo time da casa, aos 36 do segundo tempo.

Próximos compromissos
O São Paulo volta a campo na segunda-feira, contra o Paraná, no Morumbi, pela primeira rodada do Brasileiro. Na próxima quinta-feira, recebe o Atlético-PR, pela Copa do Brasil, tentando reverter a derrota por 2 a 1 em Curitiba.

FICHA TÉCNICA ROSARIO CENTRAL 0 X 0 SÃO PAULO
Local: Gigante de Arroyito, Rosario (ARG)
Data-Hora: 12/4/2018 – 21h30
Árbitro: Victor Hugo Carrillo (PER)
Auxiliares: Michael Orue (PER) e Stephen Atoche (PER)
Público/renda: Não disponíveis
Cartões amarelos: Parot, Marco Rúben e Maxi González (ROS), Régis (SAO)
Cartões vermelhos: Rodrigo Caio, aos 35’/1ºT (SAO) e Carrizo, aos 36’/2ºT (ROS)
Gols: –

ROSARIO CENTRAL: Ledesma; Nahuel Gómez, Tobio, Cabezas e Parot; Maxi González (José Fernández, aos 38’/2ºT), Carrizo, Joel López e Lovera (Joaquín Pereyra, aos 28’/2ºT); Zampedri e Marco Rúben (Herrera, aos 28’/2ºT). Técnico: Leonardo Fernández.

SÃO PAULO: Sidão; Militão, Rodrigo Caio e Arboleda; Régis (Bruno Alves, aos 21’/2ºT), Jucilei, Petros, Liziero e Reinaldo (Lucas Fernandes, aos 18’/2ºT); Nenê e Tréllez (Valdivia, aos 31’/2ºT). Técnico: Diego Aguirre.

Comentários

comentários