Rivalidade entre facções resultou na morte de jovem encontrada decapitada em canavial

Por volta das 4 horas deste sábado a Polícia Civil divulgou informações oficiais sobre o crime bárbaro ocorrido em Sonora, extremo norte de Mato Grosso do Sul.

Foto: Divulgação/Polícia Civil

Uma jovem foi encontrada decapitada, às 14 horas de sexta-feira (1º), num canavial próximo ao córrego confusão.

Segundo o delegado Francis Flavio de Araujo Freire, quatro pessoas foram presas pela morte de Lailla Cristine de Arruda, de 19 anos. Os presos são Alexandro Silva dos Santos, de 24 anos, Rodrigo França, de 21 anos, e dois adolescentes, de 15 e 17 anos.

Para chegar aos autores do crime a Polícia Civil investigou os últimos passos da vítima e descobriu que na tarde de quinta-feira (31) ela teria entrado num VW Gol preto, que pertence a França. Lailla não foi mais vista depois disso.


A jovem estava desaparecida há dois dias e pode ter sido mais uma vítima do “tribunal do crime”. (Foto: Edição MS)

Assim que a polícia identificou o carro e os possíveis ocupantes começou a diligenciar para deter os suspeitos, o que aconteceu pouco tempo depois do corpo ser encontrado. Eles informaram que amarraram a jovem e a colocaram de joelhos, em seguida o adolescente de 17 anos começou a golpear seu pescoço com um facão, até decapitar.

De acordo com os envolvidos, o motivo da morte foi rivalidade entre facções criminosas, uma vez que a vítima pertencia a outra denominação. Eles foram presos em flagrante e vão responder por homicídio qualificado, sendo motivo torpe e recurso que dificultou a defesa de Lailla.

 

Comentários