Resultado final de concurso AL-MS para nível superior é divulgado

O resultado final do concurso da  AL-MS (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) para as vagas de nível superior, foi divulgado nesta quinta-feira (22), pela Casa após a FCC (Fundação Carlos Chagas), responsável pelo certame, ter homologado dados de avaliações das etapas cumpridas. A lista completa dos candidatos habilitados por ordem de classificação está disponível no Diário Oficial do Legislativo de hoje, que pode ser acessado clicando aqui e também no site da FCC clicando aqui. O resultado definitivo foi divulgado antecipadamente da data prevista, que seria no próximo dia 27, após análises de títulos comprobatórios conforme normas estabelecidas no Capítulo X, do Edital de Abertura.

O presente resultado é dos cargos providos para analista em Recursos Humanos, arquiteto, assistente jurídico, assistente social, biblioteconomista, cerimonialista, consultor de processo legislativo, contador, economista, engenheiro civil, jornalista, médico, publicitário e redator e revisor de debates. Já os resultados dos cargos de nível médio já foram divulgados e podem ser consultados novamente clicando aqui.

Contudo, o resultado ‘final’ pode ser modificado em alguns cargos, devido a últimas vagas poderem ser alteradas por candidatos que requereram vaga pelas cotas. O concurso ainda tem que analisar e ‘investigar’ os cotistas pelos dados fornecidos. Assim, depois desta fase, a Mesa Diretora deverá homologar definitivamente o concurso em Diário Oficial.

A Mesa Diretora informa que uma Comissão Especial será formada, no retorno das atividades parlamentares em 2017, para avaliar os candidatos habilitados para as reservas de vagas especiais. A data, local e horário das entrevistas serão publicados oportunamente em edital específico nos sites da FCC e do Diário do Legislativo.

Avaliar dados das Cotas 

Os candidatos inscritos e habilitados na condição de pessoas com deficiência, de acordo com o Capítulo V do Edital de Abertura, serão convocados para a avaliação a ser realizada pela Junta Médica da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul ou por ela credenciada, objetivando verificar se a deficiência se enquadra na previsão da Convenção sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência da Organização das Nações Unidas (Decreto Legislativo 186/2008 e Decreto 6.949/2009), com os artigos 3º e 4º, do Decreto 3.298/1999, da Súmula 377 do Superior Tribunal de Justiça – STJ, do Decreto Federal 8.368/2014 e da Lei Estadual 3.681/2009.

Estes candidatos deverão apresentar, conforme exigido no Capítulo V do Edital de Abertura, o documento de identidade original e laudo médico (original ou cópia autenticada) expedido no prazo de até 12 meses anteriores à referida avaliação, atestando a espécie e o grau ou nível de deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doença (CID), a provável causa da deficiência, contendo a assinatura e o carimbo do número do CRM do médico responsável por sua emissão, bem como apresentar os exames necessários para comprovação da deficiência declarada.

Todos os candidatos inscritos e habilitados ao programa de reserva de vagas aos negros e indígenas serão convocados para entrevista, de acordo com o art. 4º do Decreto Estadual 13.141/2011 e da Lei Estadual 4.900/2016, conforme dispôs o Edital Retificado 04/2016. Aos indígenas, a Comissão Especial, confrontará a declaração à Cédula Oficial de Identidade (RG) expedida pela Secretaria de Segurança Pública, com registro da etnia indígena ou com o Registro Administrativo de Nascimento Indígena (RANI) expedido pela Fundação Nacional do Índio (Funai) ou certidão de nascimento constando a etnia indígena.

Comentários