Reinaldo se reúne com Aécio e cúpula tucana para discutir apoio a Temer

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB-MS), e os colegas tucanos Geraldo Alckmin (São Paulo), Simão Jatene (Pará) , Pedro Taques (Mato Grosso), Beto Richa (Paraná) e Marconi Perillo (Goiás) se reuniram nesta terça-feira (3) com o vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB-SP), para encaminhar uma pauta de reivindicação e discutir questões pontuais de seus estados.

Governadores tucanos durante o encontro (Foto: Divulgação )
Governadores tucanos durante o encontro (Foto: Divulgação )

A romaria de governadores tucanos deve-se a possibilidade de Temer passar a ocupar o Palácio do Planalto na eventualidade de a presidente Dilma Rousseff vir a ser afastada do cargo, já que enfrenta processo de impeachment no Senado.

Durante o encontro, ocorrido no Palácio do Jaburu, o grupo de governadores entregou um documento com pontos que o partido considera fundamentais para um eventual governo Temer, caso o impeachment da presidenta Dilma Rouseff seja aprovado no Senado.

Além dos governadores, participaram do encontro os senadores Aécio Neves (PSDB-MG), Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) e Eunício Oliveira (PMDB-CE), além do deputado Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA).

Ao chegar ao Jaburu, Cássio Cunha Lima disse que o documento a ser entregue ao vice-presidente foi aprovado pela executiva do partido.

“Houve, agora de manhã, uma reunião da executiva do partido. O documento aprovado é o que será apresentando à imprensa, ao povo brasileiro e também será entregue ao vice-presidente”, acrescentou.

Na semana passada, Aécio Neves se reuniu com o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso, uma liderança do PSDB, para conversar sobre o documento a ser entregue a Temer. Na ocasião, Aécio Neves disse que iria apresentar a FHC as linhas básicas do conjunto de sugestões a serem apresentando ao país e ao eventual futuro presidente Michel Temer.

Os tucanos passaram a manhã discutindo a crise econômica e política do país e somente depois entregaram a Temer  uma ‘Carta de Princípios’, documento elaborado por economistas ligados ao partido e coordenado pelo senador Tasso Jereissati (PSDB-CE).

Ao todo são 15 pontos divulgados pelos tucanos que foram entregues a Temer, dentre o combate à corrupção, reforma política com o pedido de uma nova discussão do parlamentarismo a partir de 2018, além de reforma tributária e fiscal.

A mudança no sistema tributário, pedem os tucanos, devem ser feitas pelo governo Temer a curto prazo.

“O relevante para que o PSDB apoie um governo de salvação do país, é o compromisso de Temer com a agenda que estamos preparando e prevê uma reforma do Estado para qualificar a gestão pública, com redução de ministérios, aprimoramento dos programas sociais. Apresentaremos um conjunto de propostas que é a síntese do que achamos necessário para tirar o Brasil dessa enorme crise. O essencial para nós é o apoio a essa agenda”, disse Aécio após encontro com a bancada tucana na Câmara, segundo a Agência Brasil.

Comentários

comentários