Reinaldo diz que zerou o jogo e promete ampliar atuação no 2º turno

O governador Reinaldo Azambuja e a candidata do PSDB, Rose Modesto, reuniram a imprensa na tarde desta segunda-feira (3) para adiantar a estratégia de atuação no segundo turno das eleições visando derrotar o adversário Marquinhos Trad (PSD) na disputa pela prefeitura de Campo Grande no próximo dia 30.

Ao lado de Rose Modesto, o governador Reinaldo Azambuja deu início à campanha para o segundo turno
Ao lado de Rose Modesto, o governador Reinaldo Azambuja deu início à campanha para o segundo turno

Para Reinaldo, o jogo está zerado e a ideia é garantir o apoio dos 13 candidatos derrotados na primeira fase do pleito, inclusive o prefeito Alcides Bernal (PP), o terceiro mais votado nas eleições de domingo.

“Vamos focar nos indecisos, mas é uma campanha, não é declarar calamidade ou guerra”, afirmou o líder tucano durante a coletiva de imprensa.

Reinaldo disse que espera um ‘comportamento diferente das urnas’ neste segundo turno. O governador prometeu se dedicar mais nessa etapa da disputa, justificando que no primeiro turno esteve dedicado também às bases eleitorais do PSDB, visitando vários municípios do Estado.

No total, o PSDB conquistou 36 prefeituras nas eleições deste ano, ante 12 prefeitos eleitos em 2012.

Na entrevista, Rose disse que se surpreendeu com os seus 113.738 votos recebidos, ou 26,62% dos votos válidos, considerando um pouco acima de sua meta que era chegar aos 25% e garantir sua passagem para o 2º turno.

“O namoro é com todos os agora ex-candidatos”, afirmou Rose, que lembrou aliança passada com Alcides Bernal, que foi eleito com apoio das lideranças do PSDB.

A ideia da cúpula tucana é dar início aos encontros com outros partidos já à partir desta segunda-feira. No entanto, ninguém deu dicas sobre com quem irá conversar primeiro.

No encontro, ocorrido no diretório regional do PSDB em Campo Grande, estavam presentes – além de Azambuja e Rose – o secretário de Estado da Casa Civil, Sérgio de Paula, o secretário de Estado de Fazenda, Márcio Monteiro, o deputado federal Geraldo Resende, e os deputados estaduais Rinaldo Modesto, Beto Pereira, Flávio Kayatt e Mara Caseiro.

Comentários

comentários