Reinaldo comemora indicadores que apontam avanço na Educação em MS

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB) destacou ontem durante agenda em Coxim, a elevação dos indicadores de desenvolvimento da educação em Mato Grosso do Sul.

Governador Reinaldo Azambuja (Foto: Chico Ribeiro )
Governador Reinaldo Azambuja (Foto: Chico Ribeiro )

De acordo com Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), Mato Grosso do Sul melhorou os números do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), tanto no ensino fundamental quanto no ensino médio.

“Hoje nós tivemos mais uma boa notícia no setor educacional. Eu sempre digo Mato Grosso do Sul hoje paga já o melhor salário de professor do Brasil. Isso é bom, eu fico contente com isso. É bom nosso professor estar bem remunerado, estamos com um grande programa de formação continuada, de melhoria das estruturas escolares, merenda, kit escolar”, comentou o governador, que já tinha manifestado em 2015 preocupação com a discrepância entre aumento dos investimentos na educação sem que isso refletisse no desempenho dos alunos.

“Soube que Mato Grosso do Sul melhorou nos 3 níveis, então isso é um avanço da educação pública no Estado, significa que a política que nós defendemos para o setor educacional está dando resultado. Só dois estados melhoraram: Mato Grosso do Sul e Amazonas. Isso para nós é uma conquista, uma conquista a ser comemorada por todos nós em Mato Grosso do Sul. A gente fica contente de ter organizado este setor para ter uma educação de qualidade e eu sou apaixonado por este setor”, destacou o governador.

Os dados divulgados nesta quinta-feira (8) pelo Inep, que desde 2007 acompanha a evolução do ensino no País, mostram que a Rede Estadual de Ensino obteve crescimento significativo ano passado em relação à aferição realizada em 2013. O Índice é verificado a cada dois anos.

Nas séries iniciais do ensino fundamental (até 5ª série), o indicador passou de 5,1 para 5,4, enquanto nas séries finais (de 6ª a 9ª), o índice passou de 3,7 para 4,1. No ensino médio, a evolução foi de 3,4 para 3,5. “São décimos que representam muito em evolução de aprendizagem”, afirma a secretária de Estado de Educação, Maria Cecília Amêndola da Motta.

O Índice é composto pela combinação de dois outros indicadores: o resultado de uma prova aplicada aos alunos e o fluxo escolar com a trajetória do aluno naquele período. Junto com o Amazonas, o Estado obteve melhores resultados em relação ao Ideb anterior nos indicadores das três faixas de ensino avaliadas. “Significa que os alunos avançaram. Conseguimos reduzir a reprovação e abandono e melhorar a aprendizagem”, avalia a secretária estadual de Educação.

Os bons resultados são decorrentes do foco da secretaria na aprendizagem, afirma o superintendente de Políticas de Educação da SED,  Waldir Leonel . “No ano passado, por meio do programa ‘SED vai às Escolas’, a secretaria percorreu escolas dos 22 polos. Trabalhando os indicadores com os diretores e mostramos a realidade de cada um e os pontos a melhorar”, afirmou.

De acordo com a Secretaria de Educação, o governador Reinaldo Azambuja determinou uma forte atuação na formação dos professores e gestores escolares. “A secretaria atuou prioritariamente nas escolas com os índices mais baixos e fez acompanhamento pedagógico com professores, com ênfase em matemática e português. Foi um trabalho de acompanhamento e orientação”, disse o superintendente de Educação.

Comentários

comentários