Rede Solidária faz 1 mês com previsão em 2016 de novas unidades na Capital e na fronteira de MS

Solenidade contou com a presença de diversas autoridades. (Foto: Paulo Francis)
Solenidade contou com a presença de diversas autoridades. (Foto: Paulo Francis)

Aconteceu na tarde desta quinta-feira (17), a cerimônia de encerramento das atividades deste ano do programa Rede Solidária – Unidade Ruth Cardoso, instalada nas imediações do bairro Dom Antonio Barbosa, próximo a favela Cidade de Deus, em Campo Grande. O evento contou com a presença da vice-governadora e titular da Secretária de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), Rose Modesto, entre outras autoridades.

Unidade desenvolve diversas atividade com as famílias e crianças. (Foto: Paulo Francis)
Unidade desenvolve diversas atividade com as famílias e crianças. (Foto: Paulo Francis)

Em um mês de funcionamento a Unidade Ruth Cardoso já atendeu aproximadamente mais de 300 pessoas nos cursos de grafite, violão, percussão, flauta, capoeira, teatro, informática, balé, dança contemporânea, padaria e costura, além das orientações dadas pela Escola da Família aos cadastrados.

 Segundo a Coordenadora Executiva do  programa, Ângela Maria Brito, um dos pontos fortes do Rede Solidária é prestar a qualificação profissional das famílias beneficiarias do Vale Renda, além de oferecer outros projetos para seus filhos e familiares. Ela destaca que em 1 mês de atividade foi possível qualificar cerca de 40 famílias nos cursos de panificação e costura, e oferecer mais de 15 projetos para seus filhos.

 “Tudo isso agrega a essas famílias, mas o que nos deixa mais feliz é que tiramos só neste 1 mês cerca de 300 crianças das ruas. Então esse é o forte do programa, não permitir que as crianças saiam da escola e fiquem na rua, inclusiva havia casos de crianças que nem na escola iam”, conta.

As crianças puderam se divertir e se deliciarem com comidas, como pipoca e algodão doce. (Foto: Paulo Francis)
As crianças puderam se divertir e se deliciarem com comidas, como pipoca e algodão doce. (Foto: Paulo Francis)

 Abrigado em local estratégico, em que a população mais sofre com a vulnerabilidade social e violência na Capital sul-mato-grossense, o projeto do Governo do Estado, criado pela Sedhast, trouxe novas perspectivas às famílias que residem na região do bairro Dom Antônio Barbosa.

A vice-governadora e titular da Secretária de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (Sedhast), Rose Modesto destacou que a partir de janeiro o programa inicia uma parceria maior com a Fiems, Sebrae e OCB para que seja feita uma organização e planejamento de modo que os produtos produzidos sejam comercializados, além do lançamento de novas unidades.

“A nossa idéia é de que ainda no primeiro semestre seja lançado mais 4 pontos aqui em Campo Grande e também levar para a região de fronteira o Rede Solidária. Nosso mapa social da Capital apresenta maior necessidade na região do Noroeste, na região norte próximo aos bairros Nova Lima/Columbia, na região do Caiobá e uma próximo a saída da Nova Campo Grande/Jardim Carioca, mas ainda não temos o local definido. Na região de fronteira as cidades escolhidas são Corumbá, Dourados e Ponta Porá” afirma.

Os convidados puderam assistir a diversas apresentações. (Foto: Paulo Francis)
Os convidados puderam assistir a diversas apresentações. (Foto: Paulo Francis)

O projeto que é executado em parceria com empresas privadas, entidades sociais e voluntários, atende crianças acima de 6 anos, adolescentes, jovens e adultos que estejam em risco social. Dentro de núcleos em diversas áreas, o projeto proporciona valorização do ser humano e direciona os qualificados ao mercado de trabalho. Para as crianças serão oferecidas aulas no contra turno escolar, ocupando o tempo ocioso e evitando que fiquem nas ruas correndo riscos.

 Paulo Francis

Comentários

comentários