Real tentará arrebatar Neymar pagando R$ 155 milhões anuais, afirma jornal

Neymar segue especulado como alvo do Real (Foto: AFP)
Neymar segue especulado como alvo do Real (Foto: AFP)

O suposto interesse do Real Madrid em Neymar segue fazendo barulho na Espanha. Embora o atacante esteja cada vez mais identificado com o Barcelona e afirme constantemente que quer fazer história no clube, a imprensa local continua a dar destaque ao rumor de que o clube merengue vai tentar “roubar” o astro de seu maior rival.

O jornal “Sport” afirma nesta terça-feira que Florentino Pérez tentará convencer o brasileiro a fazer a polêmica troca pagando um salário anual de € 35 milhões (R$ 155 milhões).

O diário catalão afirma que o presidente merengue está decidido a vender Cristiano Ronaldo ao fim da temporada e estremecer o mercado novamente com uma contratação bombástica para o lugar do luso.

Florentino estaria arrependido por não ter brigado mais intensamente pela contratação do brasileiro em 2013, vendo seu sucesso no Barça hoje. Por isso, não pouparia esforço para levar Neymar, pagando a cláusula rescisória do brasuca: € 190 milhões (R$ 844 milhões).

Para tentar fazer com que Neymar “imite” Figo – que gerou polêmica ao trocar o Barça pelo Real em 2000 -, o presidente do Real Madrid poderia usar como trunfo a única insatisfação de Neymar na Espanha: o processo no qual é acusado de fraude fiscal, junto a seu pai.

Florentino Pérez ofereceria todo o apoio jurídico, em uma forma de tentar dar ao jogador “imunidade judicial”. O clube da capital parece blindar melhor seus jogadores do que o Barça neste sentido, uma vez que muitos blaugrana – Messi, Mascherano, Xavi e Neymar – são alvo de investigação da Receita Federal, enquanto os merengues, não.

Além do alto salário – que faria de Neymar o jogador mais bem pago do mundo – e da cláusula rescisória, o Real Madrid poderia desembolsar ainda mais € 30 milhões (R$ 133,7 milhões) para contratar o brasileiro. Tal valor seria dado diretamente ao jogador, como um bônus pela assinatura do contrato. (globoesporte.com)

Comentários

comentários