Reagindo bem aos tratamentos, criança torturada pelos tios recebeu visita da “Liga do Bem”

Um sorriso no rosto após um período de tortura e sofrimento. Dócil, afetivo e muito carinhoso, o menino de quatro anos que foi torturado pelos tios está reagindo muito bem aos tratamentos e recebeu ontem (03) a visita da “Liga do Bem”, na Santa Casa. Vestido de Homem Aranha, o pequeno ganhou presentes e passou horas ganhando – e dando – alegria aos outros super-herois.

Criança ganhou presentes dos super-herois. Foto: Divulgação
Criança ganhou presentes dos super-herois. Foto: Divulgação

Internado desde o dia 23 de fevereiro, o menino está reagindo bem aos tratamentos e deve receber alta médica em breve. De acordo com a médica pediatra que atende a criança, Patrícia Otto, desde que entrou na Santa Casa, o menino já ganhou mais de dois quilos. “Ele deu entrada no hospital com desnutrição e anemia, além das lesões causadas pelas torturas. Ele está reagindo muito bem aos tratamentos e deve ganhar alta nos próximos dias”, relatou.

ef448acc-ba48-4665-a416-e93117fc8bd9
A “Liga do Bem” esteve ontem (03) na Santa Casa. Foto: Divulgação

Ainda segundo informações da médica, a criança deu entrada no hospital com queimaduras e infecções, mas elas estão quase curadas. Os médicos também fizeram uma drenagem na orelha esquerda ¨do menino que também estava lesionada. Quando chegou ao hospital foi levantada a hipótese da criança perder a visão, porém a pediatra explicou que isso não corre o risco de acontecer. “Ele foi diagnosticado com úlcera ocular, mas o problema já foi controlado. Ainda não da para dar um diagnóstico preciso, mas acredito que ele esteja com a visão perto do que é normal”, explicou.

Evolução psicológica

Além dos tratamentos médicos para as lesões, a criança também está sendo acompanhada por uma psicóloga e também apresentou evolução.

Responsável pelo acompanhamento do menino, a psicóloga Alexandra do Nascimento contou que, apesar das torturas sofridas, a criança é muito dócil e carinhosa com o corpo clínico. “Quando ele entrou no hospital estava um pouco arredio, mas agora já está até dando gargalhadas durante o dia”, disse.

Psicóloga e pediatra concederam coletiva à imprensa na manhã desta sexta-feira (04). Foto: Kerolyn Araújo
Psicóloga e pediatra concederam coletiva à imprensa na manhã desta sexta-feira (04). Foto: Kerolyn Araújo

Ainda segundo a psicóloga, durante toda a internação a criança não perguntou da família em nenhum momento. O menino também é muito resistente a dor e quase não reclama dos procedimentos médicos doloridos.

Inquérito

O inquérito policial do caso deve ser encerrado na tarde desta sexta-feira (04) pelo delegado Paulo Sérgio Lauretto, da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (Dpca). Os tios, o primo e a avó da criança foram indiciados.

O caso

A criança foi adotada pelos tios após ser deixada pela avó em um abrigo. Ele estava sendo torturado pela família em supostos rituais de magia negra. Ele sofria queimaduras causadas por água quente e charuto. Ele também era amarrado e ficava sem comer. As agressões ocorriam de três a quatro vezes por semana.

 

Kerolyn Araújo

Comentários

comentários