Rainha Elizabeth visita feridos em ataque em Manchester

Do G1

A rainha Elizabeth visitou, nesta quinta-feira (25), o Hospital Infantil de Manchester, onde seguem internadas 19 vítimas do atentado da segunda-feira (22). O número de feridos subiu para 116, sendo que 75 continuam internados, segundo o último balanço do serviço de saúde britânico, divulgado pela Reuters.

Rainha Elizabeth visita vítimas de atentado em hospítal (Foto: Peter Byrne/Pool via AP)

A BBC, a Reuters e o jornal “The Guardian” afirmam que, entre os 75 feridos internados, 23 estão em estado grave.

Nesta manhã, a polícia anunciou duas novas prisões na região metropolitana de Manchester, consideradas “significativas”, de suspeitos de envolvimento com o ataque reivindicado pelo Estado Islâmico, deixou 22 mortos no final do show de Ariana Grande.

Até o momento, oito – entre eles, um irmão de Abedi – o número de detidos no Reino Unido desde o início das investigações. As prisões desta quinta foram classificadas como “significativas”.

Além das oito pessoas detidas em Manchester, o irmão mais novo de Abedi, Hashem Abedi, e o pai do autor do ataque, Ramadan Abedi, foram presos em Trípoli, na Líbia. Hashem planejava um ataque, segundo informou o porta-voz da força líbia que atua contra o terrorismo (Rada).

A primeira-ministra britânica, Theresa May, afirmou que o nível de alerta para atentados permanece crítico, o que indica o risco iminente de nova ação terrorista.

Visita da rainha

Uma das adolescentes que segue internada no Hospital Infantil contou à rainha que foi de Harrogate para Manchester especialmente para ver o show. “Foi um presente de aniversário”, disse Evie Mills, de 14 anos. Segundo o Guardian, a maioria dos pacientes que segue no hospital tem idade inferior a 16 anos.

“É terrível e muito cruel ter como alvo esse tipo de coisa”, comentou a rainha, citada pela SkyNews. Ainda de acordo com a emissora, a monarca comentou com a família da adolescente o fato de que “todos estão unidos” no hospital e na cidade.

Comentários