Raikkonen quebra jejum fazendo a pole e dobradinha para Ferrari em Mônaco

Lúcio Borges

A manhã deste sábado (27) foi do treino classificatório para o Grande Prêmio de Mônaco da Formula 1. A sexta prova da temporada de 2017, terá o finlandês Kimi Raikkonen, da Ferrari, que cravou a pole position para sair na frente na corrida neste domingo. Ele marcou o tempo de 1min12s178 e Sebastian Vettel fez o segundo tempo, produzindo a dobradinha da escuderia. O grid vem seguido de Valtteri Bottas. Após liderar o segundo e o terceiro treinos livres, a Ferrari manteve o domínio no Principado, foi a mais rápida, garantindo a pole position, com o finlandês campeão mundial de 2007, que assim marcou o melhor tempo do fim de semana e até o recorde da pista. Além disso, ele quebrou um jejum de 128 corridas sem largar na primeira colocação, já que a última vez havia sido na França em 2008.

O destaque negativo da classificação ficou por conta de Lewis Hamilton ante a segunda colocação de Sebastian Vettel, pelo tempo de 1min12s221, garantindo a dobradinha da Ferrari em Mônaco. A terceira posição foi de Valtteri Bottas, que tirou tudo de sua Mercedes, com o tempo de 1min12s223. A segunda fila foi completada por Max Verstappen, da Red Bull, com 1min12s496.

O tricampeão Lewis Hamilton, com problemas de aderência em sua Mercedes, acabou cometendo erros durante as voltas rápidas do Q2, não marcando bons tempos. Após a batida de Stoffel Vandoorne no final, a segunda parte foi interrompida, e o britânico não teve mais chance de tentar melhorar sua colocação, ficando em 14º.

Quem também não teve uma classificação boa foi Felipe Massa. Após passar raspando ao Q2, o brasileiro também acabou atrapalhado pela batida de Vandoorne e teve que se contentar com a 15º colocação. Já o belga da McLaren largará em décimo. Jenson Button, por sua vez, após ter um problema de motor, acabou perdendo 15 posições no grid e, apesar de fazer o nono tempo, sairá em último. Assim, cada piloto que fez um tempo pior do que o britânico ganhará uma colocação.

Jejum de quase 10 anos

Raikkonen não cravava uma pole desde o GP da França de 2008, ou seja, há 128 provas. Com a pole do filandês, a Ferrari consolidou o amplo favoritsmo mostrado nos treinos livres com grande desempenho em todas as fases da classificação.

Comentários