‘Que o noivado vire casamento’, diz interina da Cultura sobre Regina

VEJA/JP

Jane Silva, secretária-adjunta da Cultura, Marcelo Álvaro, ministro do Turismo, e Regina Duarte, em encontro em Brasília (Foto: Secretaria Especial da Cultura/Divulgação)

A secretária-adjunta da Cultura, Jane Silva, que foi indicada por Regina Duarte para assumir o posto de forma interina, manifestou publicamente a sua torcida para que atriz aceite o convite do presidente Jair Bolsonaro para chefiar o órgão. “Sigo na torcida para que minha querida amiga Regina Duarte aceite o convite feito pelo presidente Jair Bolsonaro para ocupar o posto”, afirmou a reverenda e ex-secretária de Diversidade Cultural, segundo a assessoria de imprensa da Secretaria Especial da Cultura. “Que este noivado vire logo um casamento”, completou.

Regina Duarte voltou a São Paulo ontem e só deve dar uma resposta definitiva na volta do presidente Jair Bolsonaro de sua viagem à Índia, na próxima terça-feira 28. De acordo com a assessoria particular de Regina, a atriz “vai refletir sobre tudo o que viu e aprendeu” e que “a previsão é de que ela dê uma resposta após o retorno do presidente.”

Na quarta-feira 22, João Paulo Soares Martins, que era o adjunto da pasta, foi exonerado por Álvaro Antônio. Ele ocupava, interinamente, o cargo de secretário da pasta desde a saída de Roberto Alvim, na sexta-feira (17). Martins estava certo de sua permanência na nova composição da secretaria e foi pego de surpresa com a demissão.

Enquanto Regina não der uma resposta oficial, Jane Silva responderá pela titularidade da pasta da Cultura. A reverenda, que preside a empresa Associação Cristã de Homens e Mulheres de Negócio, tinha assumido a secretaria de Diversidade Cultural em novembro.

Comentários