Quando fogo começou churrascaria atendia 40 clientes

O incêndio na churrascaria “O Laçador”, no Centro de Campo Grande, no cruzamento das ruas Pedro Celestino e Maracaju, começou na churrasqueira do restaurante e atingiu o teto. O proprietário, Dejair Carvalho, 47 anos, afirmou que não houve feridos e tudo ocorreu em “questão de segundos”.

10laç
Foto via whatsapp

Dejair explicou que almoçavam no estabelecimento cerca de 40 clientes. Quatro funcionários trabalhavam no setor das churrasqueiras.

Por volta das 11h20, houve um princípio de incêndio em uma das churrasqueiras, mas funcionários controlaram as chamas com um extintor. O trabalho voltou ao normal, mas 15 minutos depois estralos foram ouvidos no teto e chamas já consumiam o local.

“O incêndio se alastrou muito rápido, estou há 15 anos aqui e isso nunca tinha acontecido”, disse Dejair, contando que a saída dos cliente foi “tranquila, sem pânico”.

Tanto clientes como funcionários conseguiram sair do estabelecimento antes que o local fosse destruído. As chamas chegaram a colocar em risco uma loja ao lado, mas o Corpo de Bombeiros conseguiu impedir que o incêndio se alastrasse.

A churrascaria existe há 15 anos em Campo Grande. Dejair revelou que o seguro está atrasado e o prédio é alugado. Todos os móveis e objetos no interior do restaurante foram destruídos e o teto cedeu e caiu. 

Ao todo, oito botijões de gás foram retiradas pelos militares de dentro da churrascaria. Pelo menos dois deles explodiram e foram colocados na rua. A Rua Maracaju foi interditada e o trânsito segue complicado na região. Motoristas precisam seguir caminho pela Rua Pedro Celestino.

O capitão do Corpo de Bombeiros, Valmir Gomes dos Santos, afirmou que 30 militares participaram do combate e pelo menos 25 mil litros de água foram usados. Tudo foi destruído e houve perca total, segundo o capitão.

Comentários

comentários