Quadrilha é presa após roubo de joias e caminhonete avaliadas em R$ 500 mil

Da Redação

Quadrilha formada por sete homens foi presa pelo roubo de joias, caminhonete e cheques de família, bens que totalizaram cerca de R$ 500 mil. O produtor rural, a esposa e os dois filhos foram rendidos e amordaçados durante o assalto em Naviraí. Três dos bandidos foram presos em um táxi, em São Paulo, com destino ao Ceará.

Polícia apreendeu celulares, documentos e dinheiro com suspeitos presos (Foto/Divulgação: Polícia Civil).

O produtor rural foi rendido por volta das 4h30 de sábado (7) quando chegava para trabalhar. Ele foi levado de volta à sede da propriedade, onde estavam a esposa e as duas crianças. Segundo o delegado Thiago de Lucena, o homem tentou reagir, mas foi atingido a coronhadas na cabeça. Depois, todos foram amordaçados e amarrados.

Os bandidos revistaram a casa, levaram joias e fizeram o produtor assinar várias lâminas de cheque, ameaçando a família de morte caso avisassem polícia ou banco do roubo. Logo depois, fugiram na caminhonete SW4.

Cerca de 15 minutos depois da fuga dos bandidos, o produtor acionou a Polícia Civil. Segundo o delegado, na investigação, foi identificado um suspeito, conhecido da família. Ele foi preso ontem, por volta as 14h30, quando voltava para casa.

Depois desta prisão, outros três homens foram detidos, nos municípios de Naviraí, Eldorado e Itaquiraí. Lucena disse que esses quatro homens não participaram da execução do plano, atuando no apoio: dois tinham função de monitor a Polícia Civil, enquanto outros dois faziam levantamento patrimonial e da rotina das vítimas.

O assalto foi cometido por outros três homens, todos do Ceará e que já estavam voltando para o estado de origem, em um táxi contratado em Naviraí, por R$ 5 mil.

A Polícia Militar de São Paulo foi acionada, com auxílio do Núcleo Regional de Inteligência da PC em Naviraí e da PRF (Polícia Rodoviária Federal). O táxi foi interceptado em Jales (SP), na rodovia SP-320, por volta das 20h.

A caminhonete foi localizada em Naviraí e, provavelmente, seria levada para a fronteira. A polícia recuperou parte das joias e dos cheques e apreendeu dois veículos usados no roubo. Inicialmente, o taxista foi ouvido como testemunha, já que não há indícios de que ele fazia parte do esquema criminoso.

Comentários