Quadrilha cai após mulher ser presa com ‘calcinha recheada’ aplicando golpe

Lúcio Borges

A PC-MS (Polícia Civil de MS) em Campo Grande prendeu uma mulher, descobrindo após e desbaratando uma quadrilha que aplicava golpes com dinheiro falso. O grupo ‘caiu’ após a prisão de Beatriz Tagarro da Silva, 44 anos, que estava com ‘calcinha recheada’ de notas de dinheiro e aplicando novo golpe nesta quarta-feira (19). Após, ela levou outras três pessoas e todos foram presos por associação criminosa e estelionato. A mulher tentava passar mais uma nota falsa de R$ 100 em uma lotérica na região central da Capital. O produto era fabricado por um jovem que até trabalhava regularmente em uma gráfica, mas fazia o ‘extra’ reproduzindo o dinheiro falso.

Leia abaixo os demais nomes e como todos agiam, antes de caírem conforme a PC-MS na tarde de ontem, quando Beatriz Tagarro foi até a lotérica na região central e tentou pagar um boleto com o dinheiro falso, mas a funcionária do local percebeu e chamou a polícia. A acusada, então de inicio, falou que teria recebido o dinheiro do ex-marido, para o pagamento de pensão. Mas, depois acabou caindo em contradição. Ela foi levada para a delegacia e lá foram encontradas mais 22 cédulas de dinheiro falso em sua peças intima.

Também foi preso Talisson Batista da Silva, de 21 anos, que fazia o papel de intermediador do grupo vendendo as notas. O grupo repassava o dinheiro falso no comércio de Campo Grande.

Muito material falso

De acordo com a PC-MS, foi encontrado muitas cédulas falsas, que se registrou mais de R$ 2.500 em poder de Falkes. A polícia pegou ainda com o rapaz 9 munições calibre 9mm, um simulacro e três cápsulas deflagradas de calibre 38.

Comentários