PV e Rede ficam fora do 2º turno para serem “independentes e bons fiscalizadores”

pvOs candidatos que disputam o segundo turno da eleição a prefeito de Campo Grande, não conseguiram convencer e não terão o apoio do PV (Partido Verde) e da Rede Sustentabilidade, para angariar votos e possível conquista do Paço Municipal. Os dois partidos que se uniram, concorrendo com candidatura própria no primeiro turno, tendo Marcelo Bluma – prefeito, e, Fabio Lechuga – vice, anunciaram na manhã desta sexta-feira (7), por meio das duas lideranças, que não assumiram compromissos, visando estar independentes com relação ao eleito para fiscalizar o trabalho do então novo gestor público da cidade. Bem como, não apoiando agora, podem propor o que eles apresentaram como propostas de mudanças, que seria colocadas em praticas caso PV-Rede chegasse a administração, e que em geral, avaliaram que agora nenhum dos candidatos representam.

Bluma, apontou diretamente que os partidos avaliaram, que nem Marquinhos Trad (PSD) e nem Rose Modesto (PSDB), representam ou se acreditou que haverá mudanças substancial na forma e metodo de administrar o município. O então candidato do PV lembrou que os dois não reuniram nem o apoio/votos da população. “Nós decidimos, as direções das legendas liberaram os filiados para escolherem nesta etapa qual poderá ser o prefeito que alcance sua vontade e que seja o mais próximo do que propusemos em nossa candidatura. O eleitor que é nosso filiado ou que votou em nosso nome, tem a liberdade e não vamos indicar nenhum, pois vemos que representa a escolha, infelizmente, será do ‘o menos pior’ “, apontou.

O PV e a Rede Sustentabilidade decidiram pela neutralidade e não apoiarão nenhuma das chapas, mas não pregaram os descaso e não voto nesta etapa. “Não vamos pedir para os nossos eleitores votarem branco ou nulo. Não é o caminho, temos que escolher. o objetivo é assumir a postura de oposição com relação aos eleitos para fiscalizar o trabalho do novo gestor público da cidade.

Resultados e projetos

Bluma também comentou o resultado da disputa no último domingo. Embora tenham conseguir eleger apenas Eduardo Romero (Rede) na Capital, consideram que a campanha foi positiva e a votação que tiveram os habilita a continuar a parceria na esperança de melhorar o resultado nas próximas eleições.

Sobre os votos brancos e nulos, as legendas entenderam que o eleitor quis dar um recado, “que espera uma renovação na política e por isso nós queremos continuar sendo uma alternativa. Nós vamos fiscalizar não somente os prefeitos, mas os vereadores também”, pontua o candidato derrotado.

Além disso, o PV e a Rede têm um projeto para 2018, quando devem se unir novamente para lançar candidatos ao Senado, Câmara dos Deputados, Assembleia Legislativa e Governo Estadual.

Comentários

comentários