PT perde liderança em MS que já foi prefeito por dois mandatos

O ex-prefeito de Corumbá, Ruiter Cunha de Oliveira, formalizou na tarde desta quinta-feira (18) o pedido de desfiliação do Partido dos Trabalhadores. Durante o período em que esteve no PT, Ruiter foi superintendente de Administração Tributária no governo Zeca, prefeito de Corumbá entre 2005 e 2012 e candidato a deputado estadual nas últimas eleições, quando obteve 18.502 votos e ficou como primeiro suplente da coligação.

Ex-prefeito admitiu que pode integrar base aliada do governador Reinaldo Azambuja
Ex-prefeito admitiu que pode integrar base aliada do governador Reinaldo Azambuja

Há alguns meses, o ex-prefeito vinha sinalizando a possibilidade de sair do partido, e em nota afirma que “não é bom sentir-se um estranho no ninho”, isentando os amigos que fez e que ainda mantém dentro do partido. “Refiro-me a ideais rompidos, a sonhos que deixamos de sonhar juntos”, revelou.

Usando uma metáfora futebolística, disse que sente-se como “aquele jogador cheio de garra e com alguma técnica e experiência que poderiam ser aproveitadas, mas o técnico escolhe deixar sempre no banco reserva”.

Ao Diário Corumbaense, o ex-prefeito afirmou que ainda não definiu seu futuro político, mas admitiu a possibilidade de ir para a base aliada do governador Reinaldo Azambuja (PSDB). Ele preferiu não comentar uma possível candidatura em 2016, quando acontecem as eleições para prefeito e vereadores, mas disse que segue em Corumbá e Ladário.

Já o presidente do Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores, Marcos de Souza Martins, disse que vai encaminhar o pedido de desfiliação conforme estabelece o estatuto do PT. “Em reunião ordinária será lido e encaminhado no prazo correto à Justiça Eleitoral”, explicou.

Sobre a afirmação do ex-prefeito de que não se sente mais em situação confortável no partido, Marquinhos foi enfático: “Não posso emitir opinião de valores sobre isso, até porque não sei a quais lideranças ele se refere. O procedimento sobre o pedido de desfiliação será encaminhado ao diretório e tudo seguirá os trâmites legais”, finalizou.

Com Informações diarionline

Comentários

comentários