PT mantém candidatura na Capital, mas sem consolidar nome de Alex para a disputa

PT2
Pela primeira vez na história, PT pode até ainda não ter candidatura

A candidatura a Prefeitura de Campo Grande do vereador Alex do PT foi ratificada no fim da tarde desta segunda-feira (18). A direção do Partido dos Trabalhadores se reuniu ontem, até para definir a criação de uma frente de esquerda na Capital, com o PDT e PC do B, que tenha apoio dos movimentos sociais. Mas, por fim, o PT ainda manteve o candidato próprio ao pleito eleitoral de outubro na disputa à sucessão de Alcides Bernal (PP). A reunião foi entre dirigentes e parlamentares, no gabinete do deputado estadual Amarildo Cruz, onde apesar de novamente ratificar a candidatura, a sigla também diz que continua de portas abertas e até ainda, pela primeira vez na história, pode não ter candidatura. O vereador vem desde o inicio do ano articulando e negociando sua pretensão, com o Página Brazil já noticiou em abril, onde desde então, ele afirma ter condição e pode ou vai surpreender na disputa eleitoral. No inicio deste mês, mostramos que o PT estava dividido entre Bernal, o deputado federal Dagoberto Nogueira (PDT) ou continuar com Alex.

Contudo, o PT que já administrou o governo de Mato Grosso do Sul por duas vezes, dezenas de prefeituras no interior e o Brasil nos últimos 14 anos, vem enfrentando a crise nacional, que influencia as candidaturas, com o agravante na Capital, onde o partido nunca conseguiu chegar “mais próximo” da prefeitura, apesar dos dois governos no Estado. A sigla deve até estar sozinha nesta eleição, para marcar e manter posição de ainda um dos maiores partidos da Capital, pois além dos problemas políticos, não construiu nos últimos anos, um nome de peso, que pudesse agregar aliados e disputar o pleito com alguma chance concreta, como já fez nas eleições passadas, que sempre foram disputadas pela legenda.

A frente de esquerda, ainda não foi descartada, com conversas que devem continuar, apontou a presidente da Executiva Municipal do partido, Maria Rosana. A sigla optou por manter a candidatura própria, apesar de ter sido cogitada ou ainda há a possibilidade de aliança com o PDT, do deputado federal Dagoberto Nogueira, sendo o candidato ou apoiando Alex para a disputa na Capital. “Nós vamos manter as conversações em aberto, mas, a princípio, temos o Alex (vereador) como nosso pré-candidato. Em contrapartida, intensificamos a aproximação com o PC do B, Psol e também com o PDT”, disse.

A nova reafirmação de Alex como candidato, continua a não ser garantia do vereador na disputa, pois a dirigente ratificou a continuidade das negociações, que faz a indefinição ir até fim deste mês. “A definição sobre candidatura deve ocorrer somente na convenção, marcada para o dia 30 deste mês. A expectativa do partido é lançar ao menos 30 candidatos a vereador, temos que trabalhar isto também. A intenção é formar um grupo com o PDT e PC do B, que tenha apoio dos movimentos sociais. Temos que unir aqui o que temos em nivel nacional e em outros Estados. Pois, a direita está como sempre esteve metade de um lado, outra do outro, pois até tem dois candidatos. Mas que antes ou depois vão estar todos PTjuntos, como sempre”, apontou Maria Rosana.

Opção Dagoberto

O deputado federal, Dagoberto Nogueira (PDT), segue ainda cotado para representar o possível grupo na eleição. O ex-governador, hoje deputado federal Zeca do PT, é um dos que defende o colega da Câmara Federal, que é seu aliado ou sempre o apoio em seus pleitos vencedores ou não ao Executivo do Estado, como o Página Brazil publicou a um mês sobre Dagoberto ameaçar candidatura de Alex.

O PDT apontava o nome da ex-vereadora Tereza Name, para representar o partido, pois Dagoberto até o mês passado não tinha disponibilidade, por estar ainda “enrolado” com processo judicial, que se encerrou com sua absolvição no começo de junho.

Assim, ele voltou a cena e colocou o nome como pré-candidato, assim que conseguiu a absolvição do STF (Supremo Tribunal Federal), em relação a denúncia de desvio de recursos, na época em que esteve a frente do Detran-MS (Departamento Estadual de Trânsito). Ele admite fazer parte deste grupo de esquerda e lembra que tem boa relação com os partidos e movimentos sociais.

Alex com propostas

O pré-candidato quer acabar com déficit de vagas em Ceinfs. Esta é uma das propostas de Alex do PT que ele vem já debatendo, conforme apresentou em entrevista na última quinta-feira a radio Capital FM 95 e em vídeo ao Página Brazil .

Comentários

comentários