PT anuncia apoio a deputado do PDT na disputa pela presidência da Câmara

Bancada do PT comemora decisão de apoiar André Figueiredo (PDT-CE, ao centro) para presidente da Câmara
Bancada do PT comemora decisão de apoiar André Figueiredo (PDT-CE, ao centro) para presidente da Câmara (Foto: Bernardo Barbosa/UOL)

Por unanimidade, a bancada do PT na Câmara confirmou o apoio do partido à candidatura de André Figueiredo (PDT-CE) nesta terça-feira (31), em Brasília. A decisão foi sob uma salva de palmas.

Após o anúncio do apoio petista, Figueiredo se disse “emocionado” com o apoio do partido. O pedetista disse que a Câmara vem votando pautas polêmicas “no afogadilho”, de forma apressada, sem respeito à oposição.

Figueiredo também saiu em defesa do Congresso. “O Poder Legislativo virou a ‘Geni’ de todos os debates”, disse Figueiredo, em referência à personagem da canção de Chico Buarque.

O deputado do PDT criticou a “subserviência” do Legislativo ao Executivo, com alteração de texto de projetos por pressão externa. “Isso é um escárnio.”

Na segunda-feira (30), uma posição dos petistas foi cobrada por Figueiredo e outros três candidatos: Jovair Arantes (PTB-GO), Rogério Rosso (PSD-DF) e Julio Delgado (PSB-MG). Juntos, eles entraram com mais um mandado de segurança no STF (Supremo Tribunal Federal) contra a candidatura do atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), tido como favorito na disputa e nome preferido do Planalto.

Um parecer da assessoria jurídica da Câmara aponta que quem ocupa a presidência da Casa não pode concorrer à reeleição na mesma legislatura, caso de Maia, que chegou ao posto em julho de 2016 para um “mandato-tampão”, após a renúncia do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Até esta terça, o PT ainda não havia demonstrado oficialmente apoio a nenhuma candidatura nem se pronunciado sobre se concorda ou não com a presença de Maia na disputa.

Entre os candidatos à presidência da Câmara, apenas Figueiredo e Delgado –nome anunciado apenas ontem– são de oposição ao governo do presidente Michel Temer (PMDB). Do outro lado, Maia é aliado do Planalto. Jovair e Rosso foram parte do “centrão”, grupo que reúne partidos políticos medianos ou nanicos, mas com tendência a apoiar a Temer.

O pedetista disse esperar que ao menos parte da bancada do PCdoB apoie sua candidatura e questionou o apoio dos comunistas a Rodrigo Maia, que defende pautas como a reforma trabalhista.

A escolha do novo presidente da Câmara dos Deputados será feita na manhã da próxima quinta-feira (2). (Com UOL)

Comentários