Psicóloga reprova candidato a CNH e ele tenta incendiar consultório

Uma psicóloga, de 58 anos, procurou a delegacia de polícia da cidade de Brasilândia, cidade localizada a 399 quilômetros de Campo Grande,. Ele informou que foi vítima de atentado e quase teve o consultório incendiado horas depois de reprovar candidato em prova psicotécnica para aquisição de Carteira Nacional de Habilitação (CNH). O fato ocorreu por volta das 19h de ontem, na Rua Manoel Galdino de Souza, no Jardim Brasília, em Brasilândia.

A médica relatou a policiais que trabalha como psicóloga no Departamento Estadual de Trânsito (Detran) da cidade e que ontem, no consultório onde faz atendimentos, havia aplicado exame para rapaz, no qual ele não foi aprovado. A profissional declarou, ainda, que o candidato deixou o local agressivo diante da reprovação.

Horas mais tarde, por volta das 19h, a médica escutou barulho de vidro quebrando e, ao sair para ver o que havia acontecido, sentiu forte cheiro de gasolina. Junto de estilhaços pelo chão, havia pavio que não chegou a ser incendiado.

A vítima também disse que depois do barulho ouviu motocicleta saindo em alta velocidade. Investigadores trabalham para esclarecer se o autor do atentado foi o candidato que recém havia sido reprovado pela psicóloga.

Comentários

comentários