PSDB reúne membros em Dourados e avisa que vai para o confronto com PMDB

O comando do PSDB reuniu os membros do diretório municipal, na quarta-feira, para reafirmar o compromisso de candidatura própria à Prefeitura de Dourados, avisando que o grupo está pronto para ir ai para o confronto com os principais adversários.

Marçal fala durante o encontro (Foto: Divulgação )
Marçal fala durante o encontro (Foto: Divulgação )

Na campanha eleitoral deste ano, os tucanos terão como principais rivais o deputado federal Geraldo Resende (PMDB), apoiado pelo ex-governador André Puccinelli, e pela vereadora Délia Razuk (PR).

O encontro serviu ainda para definir as estratégias para a construção da candidatura própria tucana em Dourados. O ex-deputado federal Marçal Filho, presidente do Diretório Municipal, enfatizou que o desafio que construir um projeto para a segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul foi determinado pelo governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

“Estive com o governador há duas semanas e recebi essa missão que estou levando adiante na companhia dos filiados douradenses e em conversas diretas com as lideranças políticas da nossa cidade”, argumentou Marçal Filho, que se coloca como pré-candidato do PSDB.

O ex-deputado Valdenir Machado, que pertence à Executiva Municipal tucana, defendeu a candidatura própria do PSDB e deu aval à pré-candidatura de Marçal Filho.

“Nosso governador tem a real consciência da importância política de Dourados, tanto que tem atendido a cidade em diversas frentes e agora prepara um pacote de obras e ações que vão impactar diretamente milhares de douradenses”, enfatiza Valdenir. “É natural que o PSDB tenha candidatura própria no segundo maior colégio eleitoral do Estado e, neste cenário, a pré-candidatura de Marçal Filho surge com naturalidade”, completa.

A reunião com os tucanos de Dourados também foi usada para prestar contas das ações do governador Reinaldo Azambuja no município. “Mostramos aos peessedebistas os investimentos que são feitos pelo Estado em Dourados e anunciamos a realização das Caravana da Saúde, que estará na cidade em abril, além do aumento do efetivo da Polícia Militar, do monitoramento das ruas por câmeras de segurança, da retomada do processo de licitação para construção do Hospital Regional e, sobretudo, dos investimentos que serão realizados no recapeamento asfáltico das avenidas Marcelino Pires, Weimar Torres, Hayel Bon Faker e Joaquim Teixeira Alves”, enumerou Marçal Filho.

Outros integrantes da Executiva Municipal como Maurício Peralta, Geraldo Sales, Dr. David Infante, José Ilário e Thiago Wesley também participaram do encontro tucano na noite de anteontem. “Apresentamos também alguns nomes que vão disputar as cadeiras na Câmara de Vereadores e destacamos a necessidade de fortalecer cada vez mais o PSDB de Dourados para as eleições deste ano”, enfatizou o radialista Thiago Wesley.

Marçal Filho começou a articular a candidatura própria do PSDB depois que o governador Reinaldo Azambuja deu carta branca na construção do projeto para sucessão do prefeito Murilo Zauith (PSB). “Diante do apoio que recebi taxativamente do governador, decidi colocar meu nome à disposição do partido e se este for o entendimento dos partidos que formam a base de sustentação do governo, serei candidato a prefeito”, reafirmou Marçal Filho.

O presidente do Diretório Municipal ressaltou que o governador foi taxativo ao afirmar que não abriria mão de ter candidatura própria no segundo maior colégio eleitoral de Mato Grosso do Sul.

“Desde então tenho conversado com lideranças políticas e outros pré-candidatos a prefeito como a vereadora Délia Razuk, o deputado estadual Barbosinha, vereadores e lideranças”, ressalta Marçal Filho. “Já iniciamos conversas com os presidentes municipais das legendas e iniciamos a construção de um projeto plural, pensado para Dourados e para os douradenses”, enfatiza. “Não vamos impor nenhuma candidatura, muito menos conduzir o processo de cima para baixo, pelo contrário, nossa conversa será com as bases partidárias, respeitando as lideranças dessas legendas aliadas e buscando o apoio das lideranças comunitárias, empresariais e de classes”, finaliza.

Comentários

comentários