PSB cogita lançar candidato a prefeito visando crescer na Câmara

O PSB promoveu no último sábado, em Campo Grande, o seu 1º encontro estadual, cogitando lançar candidato próprio à sucessão do prefeito Gilmar Olarte (PP) em 2016.
Encontro do PSDB sábado em Campo Grande
Encontro do PSDB sábado em Campo Grande
No entanto, as principais lideranças do partido sabem que as chances são remotas diante do cenário que se desenha, por isso pensam em entrar na disputa majoritária apenas com objetivo de crescer na Câmara de Vereadores, onde elegeu um único representante nas eleições passadas.
O partido deve ganhar ainda este mês a adesão do vereador Chocolate (ex-PP) e, pela primeira vez, contar com uma bancada na Câmara da Capital, segundo informou o secretário-geral do partido no Estado, Sebastião Almeida Filho.  O vereador Carlão é o único socialista na Casa até o momento.
A própria presidente regional do partido, deputada federal Tereza Cristina Corrêa da Costa, sabe das limitações socialistas na Capital.
“Estamos fora da polarização partidária que envolve as siglas maiores. Somos uma opção para quem quer fazer uma nova política no Estado”, declarou a parlamentar, em entrevista à imprensa, durante o encontro, ocorrido pela manhã na sede do Sindijus (Sindicato dos Servidores do Judiciário de Mato Grosso do Sul).
A descrença é notória no grupo político que nenhuma liderança regional arriscou falar em nomes visando às próximas eleições no maior reduto eleitoral do Estado.  Esse papel ficou por conta do secretário nacional do seguimento Sindical do PSB, Joilson Cardoso, que veio a Mato Grosso do Sul prestigiar o ato. Ele disse que espera voltar ao Estado com a prefeita da Capital já eleita, numa alusão a Tereza Cristina.
Na prática, o encontro do PSB foi feito para  anunciar novas filiações, como a do vereador Chocolate, e discutir estratégias visando o próximo confronto nas urnas na Capital e no demais municípios do Estado.
Atualmente, o PSB controla as prefeituras de Coxim, Nioaque, Bela Vista e Dourados, mas deve perder o segundo maior reduto eleitoral do Estado, porque o prefeito Murilo Zauith não pode mais candidatar-se a reeleição.

Comentários

comentários