Projeto na comarca de Sonora facilita ressocialização de reeducandos

Ascom TJMS

Nem todas as comarcas do interior têm local adequado para o cumprimento de pena privativa de liberdade nos regimes aberto e semiaberto em decorrência de condenação criminal. Temendo que a falta de estrutura resulte em inefetividade na execução destas penas, uma proposta está facilitando a ressocialização dos reeducandos na comarca de Sonora: o Projeto Novas Lentes, Novo Olhar.

O projeto vem sendo realizado desde setembro de 2017, por meio de palestras mensais, objetivando conferir efetividade ao cumprimento da pena privativa de liberdade. As palestras são proferidas pela psicóloga Andreia Vânia Barbosa, que exerce o trabalho com amor e dedicação e colocou-se à disposição para atendimentos individuais para aqueles que demonstrarem interesse.

Importante lembrar que uma das condições obrigatórias para o cumprimento da pena nos regimes semiaberto e aberto, como integrante do projeto, é a participação em reuniões periódicas, convocadas pelo Conselho da Comunidade – idealizador da iniciativa, com apoio dos Poderes Judiciário, Executivo e Legislativo, Defensoria Pública, Ministério Público, OAB, Polícias Civil e Militar, Conselho de Segurança e outros órgãos e entidades locais.

Nestes encontros são realizadas dinâmicas em grupo, com a orientação de psicóloga, e discutidos temas de interesse dos reeducandos, especialmente que versem sobre direitos e deveres. Na reunião de setembro, a psicóloga abordou qualidades e defeitos, permitindo ao reeducando se conhecer, se perceber.

Do projeto atualmente participam três mulheres e 14 homens que, enquanto aguardam a liberdade, participam da reeducação com profissional de qualidade, permitindo-se serem inseridos com dignidade na sociedade, como um ser humano melhor.

Comentários