Projeto na Capital atendido pelo Judiciário é destaque em competição internacional

Ascom TJ-MS

Na última segunda-feira (14), crianças e adolescentes carentes da Comarca de Bandeirantes conquistaram o 4º lugar na categoria sub 11, e a 5ª posição nas categorias sub 15 e sub 18 da Copa Sul-Americana de Futebol em Presidente Epitácio/SP. Os adolescentes que compuseram os três times de Bandeirantes são participantes do Projeto “Bom de Nota, Bom de Bola”, uma das várias ações sociais da cidade que são agraciadas com doações do poder judiciário.
A Vara Única da Comarca de Bandeirantes, de titularidade do juiz Daniel Foletto Geller, é a responsável pelo repasse dos recursos ao projeto, que atende hoje cerca de 200 jovens entre 4 e 18 anos. Mediante convênio, todos os valores doados pelo judiciário de MS são provenientes da aplicação de penas pecuniárias a crimes de menor potencial ofensivo. Com a ajuda da justiça, ficam garantidos todos os anos os equipamentos esportivos para o treinamento das crianças e adolescentes.
E o treinamento tem surtido resultados. Entre os dias 07 e 14 de janeiro deste ano, três times do projeto participaram da Copa Sul-Americana de Futebol, sediada em Presidente Epitácio/SP, e elevaram o nome de Bandeirantes até as primeiras colocações. “Na categoria sub 11, conquistamos o 4º lugar, entre mais de 80 equipes que competiram, e ainda tivemos 5 jogadores escolhidos para fazer um teste para jogar no Atlético Paranaense e 2 no Fluminense. Nossos meninos fizeram bonito!”, contou Gustavo Sprotte, diretor-presidente da Fundação de Esportes de Bandeirantes.
Ainda na mesma competição, que contou com times de São Paulo, Mato Grosso, Paraná, Distrito Federal, Goiás, Rio Grande do Norte, Pará, além de equipes do Paraguai, os jovens bandeirantenses conquistaram o 5º lugar nas categorias sub 15 e sub 18.
Essa não é a primeira vez que os atletas do projeto disputam fora do território sul-mato-grossense. Em janeiro de 2018, 50 jogadores de Bandeirantes participaram da Dracena Cup Internacional de Futebol, no Estado de São Paulo. Já em julho daquele mesmo ano, as crianças do projeto jogaram na 4ª Copa Internacional de Futebol da Alta Sorocabana, que reuniu mais de 120 atletas, representando 7 estados de 3 países diferentes.
“Agradecemos ao poder judiciário, pais, empresários e à Prefeitura Municipal de Bandeirantes. Se não fosse por eles, não conseguiríamos levar o sonho dessas crianças à frente”, reconheceu Sprotte.
Saiba mais – O projeto Bom de Nota, Bom de Bola começou no dia 28 de abril de 2009, e atualmente atende em média 200 crianças.
Para participar das atividades é necessário ter uma média 6 no boletim escolar, e Para viajar nas competições, o estudante deve ter bom comportamento na escola e em casa, além de frequentar a igreja indicada pelos pais, pelo menos uma vez por semana.
Importante ressaltar que o objetivo do projeto não é formar jogadores, mas cidadãos conscientes de seus deveres e direitos. E o resultado não poderia ser melhor: dos que passaram pelo projeto alguns são advogados, outros estão cursando medicina, entre vários outros cursos universitários, e alguns optaram por seguir carreira, jogando em clubes.

Comentários