Projeto dá chance aos contribuintes de destinarem parte do IR a instituições filantrópicas

Com objetivo de diminuir a distância entre o imposto de renda e os benefícios gerados por ele na sociedade, desde 2009 o projeto Clique Esperança dá chance aos contribuintes de investirem de forma direta em instituições de apoio a crianças e adolescentes em Campo Grande.

“Já que são obrigados a pagar o Imposto de Renda, as pessoas preferem fazer essa doação”, afirma a secretária escolar, Lucimar Goedert da Associação Juliano Varela. A instituição é uma das 62 cadastradas no programa, que trabalham com ações de enfrentamento ao trabalho infantil, exploração sexual, situação de crianças de rua,  e orientação familiar.

Funciona da seguinte forma, explica a assistente social, Maria Isabel Pinheiro, “O contribuinte escolhe uma entidade filantrópica cadastrada no programa para receber até 6% do valor pago no IR, no caso de pessoa física, e 1% para pessoa jurídica”. O valor doado é deduzido na declaração final.

No ano passado, a Associação Juliano Varela, escola especializada em pessoas com síndrome de Down e diferentes graus de deficiência mental, arrecadou R$16.500,00 em doações com a campanha. O valor foi revertido para a construção da nova sede da escola, que será na Rua Marques de Pombal. Lucimar afirma que a cada ano o número de contribuições tem aumentado, “As pessoas vêem que o nosso trabalho é sério e acabam fidelizando”.

A instituição atende gratuitamente 180 alunos, desde recém nascidos até em idade adulta. A maioria, segundo ela, é de baixa renda. Os alunos recebem atendimento na parte pedagógica, com educação infantil, fundamental e profissional, e na parte clínica, com fonoaudiologia, fisioterapia, psicologia e terapia ocupacional. Eles também participam de atividades extra-curriculares como capoeira, dança e banda musical, o que melhora a qualidade de vida das crianças, “A pessoa com síndrome de down tem dificuldade para manter o peso e na capoeira, por exemplo, ela se exercita fisicamente e ganha mais equilíbrio motor”, afirma a secretária.

Há cerca de oito anos a Associação recebe ajuda do Clique Esperança. Depois que o período de declaração do imposto é fechado,  o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA), órgão que fiscaliza o repasse e aplicação da verba, repassa as instituições listas com os nomes e valores de contribuição de cada doador.

Para participar basta acessar o link www.cliqueesperanca.org.

Luana Campos

 

Comentários

comentários