Professores rejeitam proposta de reajuste da Prefeitura

Os professores da Reme (Rede Municipal de Ensino) rejeitaram, em assembleia geral na manhã de hoje (09), a proposta de reajuste salarial apresentada pela prefeitura da Capital.

professores rejeitaram proposta e greve nas escolas da Capital segue Foto Paulo Francis
professores rejeitaram proposta e greve nas escolas da Capital segue Foto Paulo Francis

Ontem à tarde a diretoria da ACP e comissão ampliada com professores das escolas reuniram-se com os secretários de administração, Wilson do Prado, adjunto de planejamento e finanças, Ivan Jorge, e vereador Edil Albuquerque, onde trataram sobre a integralização do piso salarial profissional nacional para uma jornada de 20h e o cumprimento da lei municipal 5.411/14.

A Prefeitura propôs um reajuste de 8,50% parcelados até o mês de dezembro de 2015, sendo 0,5% em junho e 1,33% nos meses seguintes, até o final do ano. “A proposta não contemplar a categoria porque não” integraliza o piso que é devido pela Lei 5.411 e Lei 11.738″, alega o presidente da ACP, Geraldo Alves.

Nesta manhã a categoria fez uma contraproposta e pede 13,01% divididos em parcelas de 1% em junho e julho, 2% em agosto, setembro, outubro e novembro e 3,01% em dezembro.

Contra-proposta dos professores Foto Paulo Francis
Contra-proposta dos professores Foto Paulo Francis

Os professores da Reme (Rede Municipal de Ensino) estão em greve desde o dia 25 de maio, completando nesta segunda-feira duas semanas de paralisação. Atualmente o piso salarial para 20 horas semanais é de R$ 1.697,00.

Agora uma comissão formada por dez docentes segue para a prefeitura. Eles levam a contra-proposta aprovada na Assembleia. Os outros vão até a Câmara para buscar apoio dos vereadores. “Os vereadores aprovaram o nosso reajuste, por isso vamos lá”, disse o presidente.

“Estamos desde 10 de março reivindicando os 13,01%, referente ao reajuste que está na lei do piso salarial nacional. Os professores estão descontentes”, reclamou o dirigente

A Reme conta com 96 escolas que atendem a 101 mil alunos. Ao todo são 8 mil professores, sendo 2.334 contratados e os demais concursados.

Paulo Francis e Jackson Nogueira

Comentários

comentários