Professores da UFMS decretam greve diante da 'enrolação' do Governo Federal

Durante assembleia nesta quarta-feira (10) professores decidiram pela greve. Foto: ADUFMS
Durante assembleia nesta quarta-feira (10) professores decidiram pela greve. Foto: ADUFMS

Durante assembleia realizada na manhã de hoje (10) os professores da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) decidiram iniciar greve na próxima segunda-feira (15). “Não é que gostamos de fazer greve, esse é o nosso último recurso”, afirma o o presidente da Sindicato dos Professores da UFMS (Adufms) e professor do curso de Filosofia, José Carlos da Silva.

Segundo ele o Governo Federal não apresentou contra-proposta as reivindicações feitas pelos professores e essa seria única forma de ‘forçar’ os representantes a pararem de enrolar e negociar efetivamente com a categoria. Os docentes lutam pelo reajuste salarial de 27% para repor perdas inflacionárias, melhorias das condições de trabalho, reestruturação de carreira e contra o corte de mais de 9 bilhões de reais da educação.

Segundo informações da assessoria inicialmente o Governo aceitou a proposta referente a reestruturação de carreira mas voltou atrás.

A UFMS tem por volta de 1.300 professores nos 11 campus da universidade no Estado. A partir de segunda-feira 16 mil alunos ficarão sem aulas.

A última greve ocorreu em 2012 e teve duração de três meses.

Luana Campos

Comentários

comentários