Professora da UCDB usa Tribuna para mostrar necessidade da criação da Lei Municipal de Inovação

A convite do vereador Otávio Trad (PTB), a superintendente da Fundação Tuiuiú da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), Neila Farias Lopes, usou a Tribuna para falar da necessidade de implementar, em Campo Grande, políticas públicas e ações de fomento à inovação.

Foto: Izaias Medeiros/CMCG

Neila faz parte d grupo de trabalho, coordenador pelo vereador Otávio Trad, responsável pela elaboração da Lei Municipal de Inovação. Desde início do mandato, o vereador se mostrou preocupado com necessidade de promover a interação entre Poder Público, setor privado e instituições de ensino e pesquisa para que Campo Grande possa se desenvolver economicamente de forma sustentável.

Em sua fala, Neila explicou conceito de inovação e citou exemplos de cidades como Florianópolis, que após aprovação e eficácia da Lei Municipal de Inovação, aumentou em mais de 30% a arrecadação do ISSQN (Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza).

“O conhecimento é base do desenvolvimento, o que falta em Campo Grande é articular todos os setores envolvidos na economia com Poder Público. O aumento de arrecadação, como houve em Florianópolis, passa pelo desenvolvimento sustentável e isso só acontece se houver investimento no setor empresarial, que é quem aquece a economia. O primeiro passo para isso acontecer é a criação da lei, é criar sistema municipal de inovação para que Campo Grande possa integrar Sistema Nacional de Integração.”

Em aparte o vereador Otávio Trad agradeceu presença de Neila e pontuou que Campo Grande precisa com urgência aprovar essa lei, que está sendo elaborada de forma coletiva, dialogando com setor público, privado com todos os agentes de inovação. “Campo Grande tem potencial para crescer e espero poder contar com a colaboração desta Casa para aprovarmos a Lei Municipal de Inovação

Comentários