Produtor rural é autuado em R$ 10,4 mil por exploração de madeira

Policiais Militares Ambientais de Jardim ao realizar fiscalização em lotes rurais do assentamento Uirapuru, localizado no município de Nioaque e autuaram na tarde de ontem (17), um assentado e agricultor de 47 anos que reside em Nioaque, por exploração ilegal de madeira.

300x199x4-578cf994ac239addcdee5f80408995977bdc53bcf3f9d

De acordo com informações do site Dourados News, o produtor realizava a construção de um mangueiro para gado em seu lote, utilizando grande quantidade de madeira explorada sem autorização ambiental, das espécies, angico, bálsamo e aroeira é protegido por lei, fora retirado de árvores derrubadas na propriedade sem a licença.

No local foram apreendidos 20 palanques de aroeira e tábuas e postes de angico e bálsamo. O produtor rural foi autuado administrativamente e multado em R$ 10.450 mil. Ele também responderá por crime ambiental, que prevê pena de um a dois anos de reclusão.

A portaria 83 N de 1991 do IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente) proíbe o corte da “aroeira” e algumas outras espécies de madeiras nobres, sem plano de manejo, que precisa ser aprovado pelos órgãos ambientais. Inclusive, em desmatamentos autorizados, essas espécies não podem ser cortadas.

Comentários

comentários