Produtor quer ‘transformar’ Luan Santana em 007 brasileiro

Jefferson Parreira

O papel do cantor Luan Santana no cinema, um jogador do Corinthians abençoado por São Jorge com poderes e dribles especiais, pode ser a primeira de uma nova carreira do sertanejo.

Segundo o produtor-executivo da HT Brothers Filmes, Henrique Almirates Neto, que contratou o cantor para estrelar Jorge, o Corintiano, previsto para 2018, o longa é um teste. “Minha ideia é fazer de Luan o 007 brasileiro”, diz Almirates Neto.

O produtor pensa grande. Se o primeiro filme der certo, Luan voltará a campo para jogar pela Seleção Brasileira, numa sequência. Depois, pode vestir terno e gravata, andar de carrão e pegar uma beldade atrás da outra, em uma produção de outro gênero.

“O Brasil não tem a tradição do agente secreto no cinema, há espaço para isso”, defende Almirates Neto, que diz se basear em estudos de mercado para unir marcas como James Bond, Corinthians e Luan Santana. “Escolhi o Luan porque quero replicar cases de sucesso como o de Elvis Presley no cinema americano. Ou o Roberto Carlos no Brasil.”

Com orçamento de R$ 15 milhões angariados principalmente entre patrocinadores do time, Jorge, o Corintiano ainda não tem elenco confirmado, mas o plano é trabalhar apenas com corintianos. Já foram convidados Antonio Fagundes, Claudia Raia, Dan Stulbach e o cantor Thiaguinho, para fazer ele mesmo.

(Com Blog VEJA Gente)

Comentários