Procon interdita loja de editora no aeroporto por assédio e propaganda enganosa

O Procon/MS junto com a Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra as Relações de Consumo (Decon) fizeram na manhã desta quarta-feira (8) uma “batida” no aeroporto de Campo Grande (MS) após denúncia de assédio a passageiros e propaganda enganosa na venda de assinaturas de revistas.

Procon/MS e Decon autuaram empresa em aeroporto de Campo Grande por propaganda enganosa e assédio a passageiros Foto: Eduardo Almeida/TV Morena

Segundo o superintendente do Procon/MS, Marcelo Salomão, a empresa prometia milhas de uma companhia aérea como vantagem na assinatura das revistas, e confundiam o consumidor com os valores. Ele afirma que trata-se de uma prática comum em aeroportos do Brasil, mas que precisa ser coibida, se comprovada a propaganda enganosa:

“As informações são confusas, o consumidor acha que vai pagar R$7 por semana por uma assinatura, quando na verdade são cerca de R$70 por mês, por ano dá mais de R$800. As milhas que a empresa prometia não eram entregues, diziam que tinham convênio com empresas de aviação, o que não é verdade”, afirma.

A ação foi focada nesse estabelecimento. Agentes à paisana se passaram por passageiros para comprovar a denúncia . Segundo o Procon, a empresa não tinha alvará de funcionamento e nem documentação no local.

“O delegado determinou abertura de inquérito, o posto de vendas foi fechado e solicitamos à Infraero que suspendesse as atividades da empresa no aeroporto”, declarou.

Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira seu cometário!
Por favor, insira seu nome aqui